Câmara gastará 59% do orçamento de 2022 com folha de pagamento

Foto: Bruno Netto

Nesta segunda-feira (13), às 9h, a Câmara Municipal conduziu a primeira de uma série de cinco audiências públicas para apresentar as diretrizes orçamentárias para o exercício financeiro de 2022. Os trabalhos foram presididos pelo vereador Geraldo Celestino (PSC), com transmissão ao vivo pelas redes sociais institucionais da Casa (YouTube e Facebook). 

O gestor de planejamento estratégico de Finanças da Câmara, Roberto Trotta, passou a palavra à diretora executiva de Assuntos Financeiros, Priscila Naomi Kinjo, que apresentou a verba prevista para o Legislativo Municipal no próximo ano. De acordo com ela, o repasse da Prefeitura em 2022 está orçado em R$ 135 milhões, que configuram um aumento de R$ 27 milhões em relação ao valor previsto para 2021.      

Priscila explicou que a maior parte da verba da Casa de Leis é destinada à folha de pagamento, que, para o próximo ano, está orçada em pouco mais de R$ 79,6 milhões, correspondendo a quase 59% do orçamento total.  

Pouco mais de R$ 11,5 milhões devem ser destinados a despesas com obras da nova sede. O vereador Edmilson (Psol) questionou se há uma descrição dos valores ou se essa é uma previsão genérica, que será definida posteriormente pelo presidente da Casa. Trotta explicou que, no momento, trata-se apenas de um valor genérico: “A construção de um novo prédio anexo na área da atual sede própria está em fase de estudos. A gente fez essa previsão, tanto no PPA [Plano Plurianual] como na LOA (Lei Orçamentária Anual) e cabe agora à presidência fazer o encaminhamento desse projeto ou demais investimentos a serem feitos”.