Orientação e mobilidade para pessoas cegas são tema de discussão com especialista

foto criado por prostooleh/Freepik

O Dia Nacional do Cego, celebrado nesta segunda-feira (13), foi lembrado pelos alunos do projeto Práticas Educativas para Inclusão Social (Peis) em uma atividade intitulada Entrevista com Especialista, que contou com a presença da professora de orientação e mobilidade e escritora Lilian Merege Biglia. Ela e mais dez alunos da Prefeitura de Guarulhos se reuniram, de forma online, para debater seu livro Fiquei Cego, e Agora? – Como Transformar Dor em Possibilidade e Angústia em Desafio.

Lilian trabalhou durante 32 anos na educação especial e a partir de uma perspectiva otimista mostra que a cegueira ou a baixa visão não são limitações intransponíveis e que o fim da possibilidade oftalmológica é o início do trabalho educacional especializado e o começo de uma vida nova. “A questão da cegueira adquirida é muito violenta para quem perde a visão. Eu queria falar sobre isso como forma de diálogo mesmo”, disse.

A autora elogiou as professoras do projeto, ressaltando o quão importante é que a preocupação e a dedicação estejam à frente de projetos como esse. “As professoras Fernanda (Oliveira) e Vanessa (Carrilho Lanzarotto) têm um elo afetivo, uma preocupação com os alunos, com a inclusão deles, já que a cegueira mexe com questões sociais e familiares”, explicou Lilian. 

Para Vanessa, educadora social do Peis, a atividade é motivacional para aqueles que, após perder a visão, acham que o mundo acabou. “Eles percebem que há outras perspectivas onde a visão falta, mas os demais sentidos estão presentes em seu potencial máximo”, comentou.

Projetos

A Subsecretaria de Acessibilidade e Inclusão de Guarulhos trabalha com políticas públicas que garantam a participação das pessoas com deficiência nas atividades de esporte, lazer, educação e cultura.

Entre elas estão as aulas de orientação e mobilidade, que auxiliam as pessoas que estão perdendo ou perderam recentemente a visão a se adaptar às novas formas de agir e lidar com o dia a dia, além de aulas de Braille e soroban. Para se inscrever ou obter mais informações basta entrar em contato pelo telefone (11) 2414-3685 ou 2422-7376.