Coluna 35

Se eu fosse…

Funcionário da Câmara de Guarulhos, gostaria muito de saber o motivo e de quem seria a responsabilidade pelo adiantamento salarial deste mês não vir com o reajuste de 10%, aprovado pelos vereadores no último dia 29 de abril. Ao descobrir que o Autógrafo foi para a sansão do prefeito sem o ofício de encaminhamento (falha técnica) acharia muito estranho. Funcionários e parlamentares mais antigos da Casa de Leis disseram que nunca tinham visto isso acontecer, afinal, o ofício de encaminhamento abre o procedimento. Haverá alguma consequência ou ficará por isso mesmo?

Alemão: De volta pra casa

O ex-vereador Sebastião Bispo da Silva, o Alemão, que presidiu a Câmara em sua 13ª Legislatura, tomou posse, na última terça-feira, 10, no cargo de Secretário de Assuntos Legislativos, no lugar de Leonardo Lago, que passa a responder pelos Assuntos Institucionais. Como as atividades dos cargos comissionados nem sempre têm relação funcional com seus ocupantes, a principal atuação de Alemão será a de costurar melhor a diplomacia de Martello com os demais vereadores.

Martelada

A disputa pela presidência da Câmara entre Martello (que quer ser reconduzido ao cargo, por autorização do STF) e Ticiano Americano (que não quer que isso ocorra de jeito algum), pode reeditar o ocorrido em 1988. À época, o prefeito Paschoal Thomeu não queria Martello na presidência e descarregou seus votos para eleger o petista Elói Pietá. Hoje, Martello tem votos que, somados aos do PT, resolveriam a questão. Maurício Brinquinho (foto) é o nome mais cotado.

Sessões Ordinárias

Foi muito fraco o movimento de populares na Sessão Ordinária de ontem, da Câmara. A retomada dos trabalhos presenciais, que agora permite público nas galerias, ou não foi divulgada com eficiência pela comunicação do Legislativo ou as pessoas não estão nem aí para o que acontece por lá… ou os dois ao mesmo tempo, já que o blá blá blá dos parlamentares tem sido enfadonho e a comunicação apenas paga altos salários sem nenhum resultado prático.

Nuvens negras

Tempestade no céu do vereador Fausto Miguel Martello. Com seus planos infalíveis, meio ao estilo Cebolinha, fazendo água, começam os questionamentos e as cobranças sobre os acordos firmados desde sua eleição que não foram cumpridos. Todos sabem que em política não existe amigos que não possam se tornar inimigos.  

- PUBLICIDADE -