Festival reúne gastronomia tradicional com toque contemporâneo de chefs famosos


Uma viagem saborosa e bem temperada pela cultura gastronômica tradicional, tropeira e caipira é o roteiro dos quatro dias do 1º Festival Gastronômico de São José do Barreiro, que ocorre de 8 a 11 deste junho. A programação reúne boa música de viola, prosas sobre a cultura tradicional do vale do rio Paraíba do Sul, venda de produtos artesanais locais e aulas-shows com os chefs Olivier Anquier, Ronaldo Canha, Aline Guedes e Rafa Bocaina (confira abaixo a agenda completa).

O festival explora as raízes da própria São José do Barreiro, cidade turística nascida no caminho dos tropeiros pela Serra da Bocaina, na confluência dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, região atualmente denominada no trecho paulista de Vale Histórico. Essa identidade tradicional que vem dos tempos do Brasil Colônia está representada no estilo e nos pratos dos chefs e restaurantes reunidos na programação, com aquele toque especializado e contemporâneo.

Como Rafa Bocaina, que deixou a cidade para viver na zona rural em Silveiras, que integra as cidades do Vale Histórico, tornando-se produtor e pesquisador da gastronomia caipira; ou nas receitas de Aline Guedes, que baseia seus pratos em pesquisas com a gastronomia ancestral dos quilombolas. Ronaldo Canha, que agrega em sua culinária temperos e itens fartamente utilizados na gastronomia brasileira é um dos talentos de São José do Barreiro. E, ainda, em Olivier Anquier, que dispensa apresentações por seu longo trabalho explorando a gastronomia regional brasileira. Olivier tem casa de veraneio em São José do Barreiro e sua relação com a gastronomia tradicional da região está registrada no livro “Diário do Olivier: as receitas da Bocaina”.

Cada um a seu modo e estilo, o visitante poderá aprender dicas e truques nas aulas-shows com os chefs, que enquanto cozinham e ensinam, também contam suas histórias. E fecham as aulas com chave de ouro em uma degustação. A participação nas aulas-shows, com 30 lugares, é gratuita. As inscrições, no local, deverão ser feitas com meia hora de antecedência.

Produtos e pratos especiais

Entre uma aula com os chefs e os shows, o festival também proporciona degustação da gastronomia local e exposição de produtos artesanais produzidos na cidade. Os restaurantes da cidade engajados no festival criaram receitas exclusivas, com o toque dos sabores e tradições da Bocaina. Os pratos criados especialmente para o festival estarão indicados na praça onde ocorre o evento e também nos próprios restaurantes.

Também será possível ao visitante levar para casa um pouco dessa tradição culinária. Ao longo dos quatro dias de delícias gastronômicas, estarão expostos quitutes feitos por produtores locais, como doces caseiros variados, geleias, compotas, molhos, queijos ou embutidos. Parte é produzida com itens orgânicos e milho crioulo cultivados pela agroecologia local.

“O festival buscou trazer a união dos estabelecimentos e dos produtores locais, ou seja, da cadeia inicial até a ponta final. E destacando essa gastronomia que vem de longa tradição”, diz o prefeito de São José do Barreiro, Alexandre de Siqueira Braga.

Prosa e música

O festival também faz um mergulho nos aspectos culturais dessa tradição. Entre uma degustação e outra do melhor da culinária, haverá bom bate papo homenageando personalidades importantes que pesquisaram ou ainda pesquisam a cultura caipira e do Vale Histórico. Entre os homenageados estão Ocílio Ferraz, João Evangelista Faria, o João Rural, cuja obra inspirou a criação do Instituto Chão Caipiria; Licéia Franklin de Oliveira, a Dona Licéia, cozinheira de Arapeí, especializada em comida tropeira. Entre os convidados das prosas está o pós-doutorado e especialista em sociologia da alimentação, Carlos Alberto Dória, autor dos livros “Formação da Culinária Brasileira – Escritos sobre a Cozinha Inzoneira” (2014) e “A Culinária Caipira da Paulistânia – A História e as Receitas de um Modo Antigo de Comer”.

E, para embalar os dias de puro deleite gastronômico e boas histórias, o festival tem ainda shows musicais, principalmente de viola, com destaque para a dupla Henrique Bonna e Álvaro Fusco e Derico Sciotti, que integrou o Sexteto do Jô, no programa “Jô Soares, Onze e Meia” – Bonna é pesquisador da viola caipira, e regente na Orquestra de Viola de São José do Barreiro. A agenda musical tem ainda Trio Maroá, Quarteto em Pauta, Rafa Rodrigues e Serenata de Violas.

O visitante ainda terá algum tempo para aproveitar os encantos da cidade, sua arquitetura colonial, fazendas históricas, trilhas, mirantes e cachoeiras pelos morros da serra. Opções para qualquer idade em meio à natureza preservada da Mata Atlântica. São José do Barreiro é a porta de entrada do Parque Nacional da Serra da Bocaina, patrimônio natural intacto, e ponto de partida para a Trilha do Ouro, que desafia os mais aventureiros.

Sobre São José do Barreiro

Portal do Parque Nacional da Serra da Bocaina, a cidade fica na divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro. Preserva um precioso patrimônio cultural e histórico que retrata períodos importantes do Brasil, desde o ciclo do café. São José do Barreiro também é conhecida por seus atrativos de natureza, turismo de aventura e culinária tropeira. Acompanhe nas redes sociais https://www.instagram.com/turismosjb/.

SERVIÇO

1.º Festival Gastronômico de São José do Barreiro

Praça Cel. Cunha Lara

8 a 11 de junho

Programação

8/5 – Quinta-feira

18h – Abertura Oficial do Evento

Prosa na Cozinha: A farofa de Içá e o Vale – Rogério de Carvalho Rodrigues, do Rancho Gastronomia e Cultura; e Wilson Martins Filho, do Pirilampo Bistrô convidam Mateus Gontijo, do Trempe Restaurante.

– Homenagem a Ocílio Ferraz

19h – Aula Show Chef Aline Guedes

21h – Show com Léo Souza e Banda

9/5 – Sexta-feira

12h – Aula Show Chef Rafa Bocaina

14h – Show com Rafa Rodrigues

20h – Serenata de Violas – Aviba

21h30 – Show com Quartetum Brasil

10/5 – Sábado

12h – Homenagem a João Rural e abertura da exposição “Chão Caipira”

13h – Aula Show Chef Ronaldo Canha

14h – Goiabada na Praça – Doces Zé de Casa

14h30 – Show com Derico Sciotti (Sexteto do Jô)

17h – Palestra com o sociólogo Carlos Doria

20h – Show com Henrique Bonna e Álvaro Fusco

21h30 – Show com Trio Maroá (forró Pé de Serra)

11/5 – Domingo

11h30 – Mesa redonda – Feira da Gente; mediação: Alice Lutz

13h – Aula Show Chef Olivier Anquier

14h – Homenagem a Dona Licéia

14h30 – Bananada na Praça – Doces Zé de Casa

15h – Show com Quarteto em Pauta 18h – Encerramento do Festival

- PUBLICIDADE -