Funcionários do Aeroporto realizam protesto contra proibição do uso de celulares

Leitor HOJE
- PUBLICIDADE -
C&C

Funcionários de empresas terceirizadas que atuam no Aeroporto de Guarulhos fazem uma manifestação nesta terça-feira, 3, devido à proibição do uso de celulares em áreas de carga e descarga dos terminais durante o horário de trabalho. A paralisação afeta os voos de pelo menos uma companhia aérea.

A proibição do uso de celulares foi determinada após o caso em que duas passageiras tiveram as etiquetas de suas malas trocadas e acabaram presas erroneamente na Alemanha por acusação de tráfico de drogas.

A paralisação envolve funcionários de empresas terceirizadas que prestam serviços às companhias aéreas. Voos da Latam estão sendo afetados. Mais cedo, um voo da empresa com destino a Belém atrasou mais de três horas porque não havia funcionários para colocar as bagagens no avião. Os passageiros tiveram de aguardar dentro da aeronave. Apesar da impaciência, não houve tumulto.

Um dos cartazes carregados pelos manifestantes traz a inscrição “Ditadura, não. Celular, sim”. Os funcionários alegam que o uso do equipamento é importante para que eles possam manter contato com familiares durante o dia, visto que muitos têm crianças em idade escolar ou parentes que necessitam de cuidados médicos.

Em nota, a GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto internacional de Guarulhos, informou que “devido à paralisação de parte dos trabalhadores terceirizados que prestam serviço às cias aéreas, e ainda, à greve de funcionários do Metrô e CPTM, deu início à operação de contingência conforme protocolo pré-definido” e orientou os passageiros a procurarem as companhias aéreas para informações sobre status dos voos.

A Latam declarou que “voos com origem ou destino em Guarulhos nesta terça-feira podem sofrer atrasos ou cancelamentos em função da manifestação de funcionários terceirizados que realizam as atividades de solo do aeroporto”.

A Latam ressalta que a medida é “totalmente alheia” à sua vontade. Ainda assim, a empresa está dando opção de remarcação. “Passageiros com voos de/para Guarulhos que não foram afetados nesta terça-feira (3/10) também podem realizar a remarcação da sua viagem sem multa. A mudança poderá ser feita para outros voos com a mesma origem e destino, desde que o primeiro trecho esteja programado para os próximos 15 dias”, diz o texto.

As companhias aéreas Gol e Azul informaram que a greve não causa nenhum impacto em suas operações.

A proibição do uso de celulares em áreas de carga e descarga do aeroporto foi determinada em portaria publicada pela Delegacia da Receita Federal do Aeroporto de Guarulhos. A medida entrou em vigor no início de junho, mas até 15 de agosto o uso era permitido dentro de determinadas regras. Agora, o acesso de telefones celulares, tablets e similares, sejam eles de uso particular ou empresarial, só é permitido a funcionários da receita e pessoas que tenham expressa autorização.

No início de março, duas brasileiras foram presas no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, após a polícia local apreender duas malas etiquetadas com os nomes delas e que continham 20 quilos de cocaína. A Polícia Federal do Brasil identificou através de imagens de câmeras de segurança que funcionários que trabalhavam no setor de cargas do aeroporto de Guarulhos haviam trocado as etiquetas das malas. Ainda assim, as brasileiras ficaram 38 dias presas até serem libertadas.







- PUBLICIDADE -