Câmara obtém AVCB e confirma retorno do recesso parlamentar nesta quinta-feira

Depois de um longo recesso, a Câmara Municipal deve voltar a realizar os trabalhos parlamentares nesta quinta-feira (09). Isso por que as instalações direcionadas para a realização das sessões plenárias, antes sem o laudo de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), passou a ter a aprovação do Corpo de Bombeiros dos requisitos de segurança necessários para seu funcionamento legal.

De acordo com informações obtidas pelo HOJE, o produto anti chama para proteger e prevenir princípios de incêndio foi aplicado nas poltronas do plenário e galeria, bem como no carpete daquele local. E na última sexta-feira (03), as dependências foram vistoriadas pelo Corpo de Bombeiros, que autorizou a abertura daquela área para receber os populares.

Sem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), a Câmara Municipal ficou sem condições de realizar as sessões plenárias desde o dia 21 de junho deste ano, fato que prejudicou o retorno dos parlamentares do período de recesso previsto para o dia 2. Esta situação foi decorrente do processo burocrático para sua normalização.

O processo ultrapassou o período previsto para retorno das atividades parlamentares por conta do processo de escolha da empresa prestadora de serviço para a aplicação do produto inflamável no estofado das cadeiras do plenário e da galeria daquela Casa de Leis. A fornecedora também deve ter a autorização do Corpo de Bombeiros para a instalação.

As exigências para a viabilidade do local foram a presença de Brigada de Incêndio, Impermeabilização do carpete e das poltronas, fechamento dos acessos do prédio anexo, revisões das mangueiras, extintores e bombas de recalque, além da implantação de portas corta-fogo.

Diante do impasse, os trabalhos estão previstos para reiniciar na quinta-feira (0). Para que isso aconteça é necessário que o Corpo de Bombeiros aprove as adequações realizadas no plenário e galeria. A vistoria no local deve ocorrer nesta quarta-feira (1º). “O que a gente pretendia fazer na semana passada não deu tempo. E por isso que não houve condições de fazer a sessão na quinta-feira (02). Os prazos você tem que respeitar”, concluiu.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto