Candidatos a deputado federal, os ex-prefeitos de Guarulhos, Elói Pietá (PT) e Sebastião Almeida (PDT), podem ter o registro de suas candidaturas impugnadas a pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE). A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo entende que, quando os candidatos administraram Guarulhos, cometeram irregularidades na contratação de serviços de entidades que pertencem ao Terceiro Setor, conforme apontamento do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Almeida, na época no PT, foi o sucessor de Elói no Paço Municipal.

O petista enfrentou o mesmo problema no pleito de 2016. No entanto, ele conseguiu confirmar sua candidatura e disputar a eleição na época. A defesa de Pietá, realizada pelo advogado Éder Toledo, ressalta que as contas do ex-prefeito foram aprovadas pela Câmara Municipal. Os pedidos ainda serão julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo (TRE-SP).

“O Elói não tem processo de improbidade administrativa. Ele está tranquilo. Foram quatro contratos da Secretaria de Educação do período entre 2001 e 2003 que tiveram problemas, mas com as contas das conveniadas. Tanto que as contas das gestões dele foram aprovadas pela Câmara Municipal. Já apresentamos a defesa e vamos aguardar o julgamento”, disse Toledo.

Em relação a Almeida, o MPE ressalta que ele formalizou diversos contratos com entidades do Terceiro Setor sem qualquer zelo com os interesses da administração pública. Dos 54 contratos avaliados pelos procuradores, eles apontam, em pelo menos quatro deles, a possibilidade de incluí-lo na Lei da Ficha Limpa e torná-lo inelegível. Procurada, a assessoria de imprensa do pedetista não se manifestou sobre o assunto até a conclusão desta edição.

Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here