A Polícia Militar realizou nesta quarta-feira (5) reintegração de posse em terreno particular na região do Bonsucesso. O local, que foi intitulado de “Ocupação Tranquilidade”, começou a ser ocupado por aproximadamente 100 pessoas no começo do mês de maio deste ano. Mesmo depois da ação policial, muitos moradores permaneciam na área.

“A gente veio correr atrás da terra e esta área estava muito suja, com mato alto e até escorpião. E sabíamos que o terreno tinha uma dívida alta com o município. Aqui nós usávamos a água de uma mina e estávamos já instalando água e energia elétrica. Temos um presidente, que não posso divulgar o nome, que estava fazendo o cadastro”, disse o desempregado Felipe Souza.

Souza revelou que o terreno foi ocupado em função de uma possível dívida de aproximadamente R$ 25 milhões que o proprietário teria com a prefeitura, o que de acordo com ele tornaria aquela área uma propriedade da administração pública por conta do débito existente. No entanto, ele ressalta que durante a ação os policiais sugeriram que eles fossem para um albergue, além de destacar a destruição dos barracos de alvenaria.

“Eles (Polícia Militar) propuseram que nós fossemos para um albergue, mas temos nossas coisas e precisávamos de um ônibus pra levar as pessoas que não tem para onde ir e como ir. Tocaram fogo nos barracos e deram as costas”, explicou.

O também desempregado Leonardo Luz afirmou que pelo fato de não ter para onde ir, iria reconstruir seu barraco. Luz ressaltou que durante a reintegração perdeu seus documentos, dinheiro e objetos de uso pessoal.

Antônio Boaventura

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here