Custos com vereadores em Guarulhos é o 2º maior do Estado de São Paulo

Antônio Boaventura

[email protected]

Estudo realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) coloca os vereadores de Guarulhos entre os mais caros do Estado. Os guarulhenses são superados nesta estatística apenas pelo município de Campinas. No período entre agosto do ano passado e setembro deste ano, cada vereador custou aos cofres públicos à quantia de R$ 2,9 milhões.

“Se olhar na proporção é normal. Aqui não temos mais o que tirar. Tínhamos verba de gabinete, o Ministério Público tirou. Nós tínhamos duas viaturas e agora temos uma. Nós tínhamos dois telefones e não temos mais. Tínhamos 21 cargos e baixou para 15. Sinceramente não vale mais a pena ser vereador”, justificou o presidente da Câmara, Professor Jesus (sem partido).

Atualmente, a cidade conta com 34 vereadores. Ou seja, o custo anual destes parlamentares é de R$ 98,6 milhões. Para este ano, o Legislativo guarulhense teve um orçamento previsto de quase R$ 120 milhões. Dentro deste valor estão os custos com a reforma do antigo prédio da Fábrica de Tapetes Lourdes, que irá abrigar as novas instalações do legislativo.

“[Neste valor] deve estar incluso carro, tratamento médico e um conjunto de penduricalhos, que essas organizações, conforme autonomia de gestão do orçamento, eles acabam criando todo tipo de benefício. Isso é algo que precisa ser bastante fiscalizado pela sociedade”, disse Marco Teixeira, professor de Gestão Pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

O cálculo utilizado pelo TCE-SP tem como base os gastos com pessoal e ou servidores de cada gabinete e a verba para manutenção do espaço de trabalho. “Precisa entender o que eleva os custos em cidades como Guarulhos, que tem volume de recursos menos que a cidade de São Paulo. Provavelmente tem gastos indiretos e precisa prestar muito atenção o que são esses gastos”, concluiu Teixeira.