Opositor de Doria, Nakashima apoia PSDB, mas PDT o lança candidato menos de 24 horas depois

A candidatura da empresária Francislene Assis de Almeida Côrrea, que se apresenta como Fran Corrêa, pelo PSDB, foi oficializada em convenção neste sábado (12). O clima, que deveria ser de festa, foi de constrangimento. Menos de 24 horas antes, a presidente do PSDB de Guarulhos e parceira do governador João Doria, chamou toda a imprensa para anunciar o nome de seu vice. Seria o deputado estadual Marcio Nakashima (PDT) que, curiosamente, conduziu seu mandato como opositor a Doria.

Apesar da contradição, na última quinta-feira (10), o grupo de Francislene se cercou de todos os cuidados possíveis para garantir que o acerto feito diretamente com o deputado, sem passar pelo partido dele, fosse concretizado no dia seguinte na coletiva de imprensa. Nas redes sociais, blogueiros e colunistas alinhados ao grupo tucano, apontavam que seria a bomba do ano. 

No entanto, pré-candidatos a vereador do PDT, partido de esquerda que abriga, entre outros o ex-prefeito petista Sebastião Almeida, exigiram que os diretórios municipal e nacional se pronunciassem, não aceitando qualquer parceria com o partido de Doria, tão combatido pelo PDT.

Na coletiva, marcada para o meio-dia de sexta-feira (11), Nakashima até compôs a mesa. Mas em vez do esperado anúncio do candidato a vice, a coletiva serviu para Francislene convidar Nakashima para o posto. Sem poder aceitar, o deputado afirmou que a apoiaria, mas somente se o partido não o indicasse como o candidato a prefeito. 

Neste sábado (12), as convenções dos dois partidos, que ocorreram quase no mesmo horário, sacramentaram a candidatura de Francislene pelo PSDB, sem uma indicação de vice, e a de Nakashima, que já tinha declarado apoio à tucana, pelo PDT.

Não é demais lembrar que 10 dias antes, o mesmo PSDB havia anunciado outro nome para vice, o ex-vereador Eduardo Kamei do PSL. Porém, o nome ficou sob júdice após o diretório municipal invalidar a convenção local e abrir caminho para Néfi Tales Filho ser também candidato. Assim, ficou inviável manter a primeira opção, que facilmente pode ser derrubada na Justiça.