Política: Com 24 votos à favor, Câmara Municipal aprova extinção da Proguaru

Da Redação
[email protected]

A Câmara Municipal aprovou, em sessão extraordinária realizada nesta sexta-feira (18), por 24 votos favoráveis e 9 contrários, a extinção da Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A (Proguaru), que conta com aproximadamente 4.700 funcionários. Os vereadores Janete Pietá, Zé Luis, Maurício Brinquinho, Marcelo Seminaldo, Rômulo Ornelas e Genilda Bernardes, todos do PT, além de Edmilson Souza (PSOL), Laércio Sandes (DEM) e Rafa Zamprônio (PSDB), votaram contrariamente fim das atividades da empresa de capital misto.

Na justificativa da proposta enviada ao legislativo, o prefeito Guti (PSD) afirmou que com esta iniciativa o município pode economizar até R$ 200 milhões por ano licitando os serviços que atualmente são realizados pela Proguaru. Também foi aprovada uma emenda que diz que o fechamento da Proguaru só se dará após a apresentação de estudos feitos por instituição de notória especialidade até julho de 2021 comprovando a situação de pré-falência da empresa.

Pelo projeto, todas as medidas deverão ser adotadas até o dia 31 de dezembro de 2021 para o fechamento da Proguaru. A proposta de fechamento se dá diante dos sucessivos prejuízos que à empresa de economia mista vem apresentando desde 2013. O Conselho Administrativo da empresa está ciente da situação e aprovou por unanimidade o processo de fechamento.

PDV – Com a proposta de extinção apresentada pela secretaria da Fazenda, a Proguaru já prepara programa de demissão voluntária (PDV) para os funcionários da empresa. Em 2018, o Saae também instituiu um PDV e na ocasião mais de 50% dos funcionários se inscreveram no programa. Conforme o estudo apresentado no projeto, 70% dos servidores da Proguaru têm mais de 55 anos e atuam, principalmente, em serviços na área operacional. A expectativa é que o PDV atenda principalmente esse público em função do grande esforço físico exigido nas atividades de campo.