Hábitos saudáveis poderiam evitar 13% dos casos de câncer de mama

Imagem: Freepik

Mais de 66 mil mulheres receberam o diagnóstico de câncer de mama em 2020, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o que representa 29,7% dos tumores malignos que acometem o sexo feminino. Cerca de 8 mil desses casos, contudo, poderiam ser evitados por ações básicas como mudança de estilo de vida, especialmente a prática de exercícios físicos.

O resultado é fruto da pesquisa “Número de casos e gastos com câncer de mama no Brasil atribuíveis à alimentação inadequada, excesso de peso e inatividade física”, desenvolvida pelo Inca e divulgada em celebração ao Outubro Rosa. O estudo mostra que R? 102 milhões, equivalente a 12,6% dos gastos do país com tratamento de câncer de mama, seriam poupados pela redução de fatores de risco como consumo de álcool, do excesso de peso, da inatividade física e do não aleitamento materno.

“Manter um estilo de vida saudável é um tema que sempre permeia as ações de promoção da saúde e de prevenção de doenças, que é o cerne do trabalho de um médico de família. E é muito importante que as pessoas saibam que isso tem influência, também, sobre doenças mais complexas, como o câncer de mama”, afirma o diretor Médico da Qsaúde, Ricardo Casalino.

Segundo os indicadores do Inca, com ações de promoção de modos de vida saudáveis, é possível redirecionar esforços e investimentos em ações de prevenção primária e de diagnóstico precoce.

Na Qsaúde, todos os clientes são monitorados por um time de saúde, formado por médicos e GuiasQ, enfermeiros e técnicos de enfermagem, para garantir o direcionamento para os melhores hábitos e atuar eficientemente na promoção de saúde e prevenção de doenças. Ainda, são acompanhados por médicos de família, que além de atuar na prevenção do câncer de mama, ainda são capacitados para entender todas as especificidades da saúde feminina e tratar individualmente cada cliente, para a promoção efetiva da saúde de cada uma.

Em 2019, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer, houve 18.068 mortes pelo câncer de mama. É o câncer que mais mata no Brasil. Em 20 anos, a previsão do Inca é de que o número de casos deve crescer 47%, o que mostra a importância da prevenção primária da doença.

Sobre a Qsaúde
Qsaúde é a evolução dos planos de saúde no Brasil. Lançada em outubro de 2020, a operadora alia medicina de qualidade e telemedicina 24 horas para oferecer um novo conceito de assistência. Com foco na gestão de saúde humanizada e na medicina preventiva, a prioridade é cuidar de cada cliente e zelar pela eficiência e resolutividade de seus atendimentos.

A missão da empresa é democratizar o acesso das pessoas à saúde com tecnologia e cuidado. Outro diferencial da Q é a ampla rede credenciada de excelência. Entre os parceiros, estão quatro dos melhores hospitais do mundo em diferentes especialidades, segundo o ranking “World’s Best Specialized Hospitals” da renomada revista Newsweek. São eles o InCor, Hospital Israelita Albert Einstein, HCor e o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Para a melhor gestão da saúde, todos os clientes têm acesso aos médicos de família das clínicas Einstein, que são capacitados para atender desde a criança até o idoso, que junto de um time de saúde, acompanham e monitoram a jornada de saúde para orientar sobre as melhores práticas para uma vida mais saudável.

A operadora resgata a modalidade de plano individual e familiar, de fácil contratação por pessoas físicas, e com reajuste regulado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Antes de completar o primeiro ano de atuação, a Qsaúde já foi eleita por voto popular como uma das três melhores healthtechs do Prêmio iBest. A empresa também foi certificada como Great Place To Work, selo obtido a partir da avaliação positiva dos colaboradores sobre o clima organizacional.

A Qsaúde tem atuação na capital paulista, Guarulhos, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Barueri, Mauá e Osasco. Para saber mais, visite o site: qsaude.com.br