Liberação do uso de máscaras em SP pode ocorrer em dezembro, diz Gabbardo

O coordenador executivo do Comitê Científico do Estado de São Paulo, João Gabbardo, afirmou nesta quarta-feira, 3, que, mesmo com os baixos índices epidemiológicos apresentados no Estado, ele ainda considera “inadequada” a liberação do uso de máscaras. O secretário, contudo, prevê que até o início de dezembro, a depender da evolução epidemiológica no território paulista, pode haver a liberação do acessório em ambientes abertos e sem aglomeração.

De acordo com Gabbardo, o Estado passa por um momento importante de transição, com constantes medidas de flexibilização sendo implementadas, a exemplo da liberação de público em estádios de futebol. Diante disso, ele alega que é preciso observar os índices da doença antes de declarar a liberação do uso obrigatório do acessório.

O coordenador afirma que estão sendo analisados quatro indicadores: situação do vírus, número de pessoas que apresentam a doença em sua forma grave, óbito e a cobertura vacinal. “Quando nós atingirmos os quatro indicadores, o comitê científico encaminhará ao governo do Estado sua possibilidade da liberação do uso das máscaras em ambientes abertos e sem aglomeração”, afirmou Gabbardo, em entrevista coletiva hoje, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Ao endossar a declaração de Gabbardo, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), comentou que o uso de máscaras seria liberado ao livre no início de dezembro “de forma segura”. “Nós não queremos dar um passo atrás”, pontuou.

Imagem: Freepik