Confira cinco dicas de como usar o seu décimo terceiro

Imagem: Joel Santana -Joelfotos- por Pixabay

Fim de ano chegando, promoções típicas de novembro, Natal e Ano Novo batendo à porta. E, por incrível que pareça, muitos assalariados vão ter aquela “surpresinha” positiva quando abrirem seu aplicativo de gestão financeira: afinal, neste mês, boa parte dos brasileiros recebe aquele respiro conhecido como 13º salário.

No ano passado, segundo o Dieese, o 13º salário injetou mais de R$ 215 bilhões na economia brasileira entre novembro e dezembro. Este ano, deve alcançar a marca de R$ 200 bilhões.

Ao ver o dinheiro a mais em sua conta, muitos vão pensar em sair gastando nesses últimos meses do ano. É até uma forma de se aliviar pelo período pesado pelo qual a Covid-19 impôs à sociedade. Mas, de acordo com o educador financeiro do Sicoob, Eduardo Souza Trigueiro, este é o momento de manter os pés no chão.

“O décimo terceiro pode ter diversas caras, dependendo da necessidade de quem recebe. Existem aqueles que estão endividados e querem quitar algumas dessas dívidas. Outros estão de olho em descontos no varejo e pensam que é uma boa hora para gastar. O ideal é fazer as contas”, diz.

O primeiro passo, segundo o especialista, é quanto você ganha – não esqueça de anotar seu salário de forma líquida e não bruta. Em seguida, coloque em uma planilha ou em uma folha de papel quais são seus gastos mensais. E em terceiro lugar, liste suas dívidas

“O décimo terceiro pode ser colocado na terceira coluna desta tabelinha. Você tem que ver na sua frente quanto vai te sobrar e qual sua margem para gastos no mês”, explica. Mas tenha calma. Não é porque te sobrou mil reais, por exemplo, que você vai sair gastando tudo.

“Não vale se empolgar e desperdiçar o dinheiro que tem em mãos. O certo é reservar uma parte, não importa o quanto, para eventuais emergências. E, também, pensar que em breve começa um período que exige muito das finanças dos brasileiros – o início de ano”, pontua.

IPVA, IPTU, materiais e rematrículas escolares, entre outros gastos podem desanimar qualquer um. Mas se você tiver planejado desde novembro, com o dinheiro “a mais” que caiu na sua conta, vai ficar tudo bem.

“O planejamento financeiro é aquela tarefa árdua, que a gente sempre diz que quanto mais cedo começar, melhor. Agora é o melhor momento para parar, olhar a sua situação e pensar e planejar as suas finanças”, conclui o especialista.

Clínicas financeiras: seguras, gratuitas e abertas à população

Se mesmo com as dicas do educador você ainda não conseguiu iniciar seu planejamento financeiro, o Sicoob dispõe das Clínicas Financeiras Virtuais – um serviço gratuito, simples e rápido, em que qualquer pessoa pode obter orientações com especialistas para organizar as finanças. Basta acessar o site, se cadastrar e agendar um papo on-line.

Veja as dicas rápidas do educador financeiro para o bom uso do décimo terceiro

1 – Não gaste tudo de uma vez

2 – Quite suas dívidas essenciais

3 – Guarde o necessário para pagar as contas de início de ano

4 – Pense em poupar parte do dinheiro e fazer uma reserva de emergência

5 – Acesse o site das Clínicas Financeiras Virtuais do Sicoob e tenha orientações gratuitas com especialistas para acertar sua vida financeira

Sobre o Sicoob – Instituição financeira cooperativa, o Sicoob tem mais de 5,2 milhões de cooperados e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. Oferecendo serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, marketplace, dentre outras soluções financeiras, o Sicoob é a única instituição financeira presente em mais de 300 municípios. É formado por 366 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e pelo Centro Cooperativo Sicoob (CCS), composto por uma confederação e um banco cooperativo, além de processadora e bandeira de cartões, administradora de consórcios, entidade de previdência complementar, seguradora e um instituto voltado para o investimento social. Ocupa a segunda colocação entre as instituições financeiras com maior quantidade de agências no Brasil, segundo ranking do Banco Central, com 3.523 pontos de atendimento em 1.934 cidades brasileiras. Acesse o site para mais informações.