Mulher se recusa a desbloquear celular e é morta estrangulada por marido

Reprodução/Redes sociais

Uma mulher, de 25 anos, foi morta estrangulada pelo marido, após ser violentamente agredida, em Araucária, Curitiba (PR). O suspeito foi preso em flagrante pela Polícia Civil horas após o crime.

De acordo com testemunhas, Eduarda Amabile Correia foi assassinada após se recusar a desbloquear o celular. O dispositivo permitia o acesso do usuário somente por reconhecimento facial. Após a negativa, o marido dela teria a agredido e a estrangulado.

Eduarda teria tido o rosto desfigurado devido à violência das agressões. Ela foi encontrada desacordada em casa por familiares do suspeito. Em seguida, teria sido levada a uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), onde houve a tentativa de reanimação. A mulher, contudo, não resistiu aos ferimentos.

“Ele deu tanta porrada nela que arrebentou com ela’’, disse uma conhecida da vítima.

Segundo o boletim de ocorrência sobre o crime, o irmão de Eduarda relatou à Polícia Civil que foi comunicado sobre o episódio pela mãe do suspeito.

Era por volta das 15h quando homem recebeu a ligação e o aviso sobre a morte da irmã. Ele esteve na UPA, e os médicos revelaram que a vítima chegou na unidade de saúde sem batimentos cardíacos. A sogra e um cunhado de Eduarda foram os responsáveis por leva-la até a UPA.

O suposto autor do crime foi preso em flagrante por volta das 18h da última segunda-feira (29).

- PUBLICIDADE -