Escola promove a inclusão dos alunos por meio de projetos teatrais na cidade

A Escola Estadual Dona Chiyo Yamamoto promove projetos teatrais visando uma maior inclusão dos alunos que aderiram à ideia há três anos. Os ensaios ocorrem no período da manhã e da noite, fora do horário de aula dos estudantes.

Segundo o professor de Artes da escola, Adriano Silva, o projeto surgiu após uma reunião de pais na escola, quando observou o professor Rodrigo Nunes, que durante os dias de reunião, sempre procurava realizar uma atividade nas ações abertas para a comunidade, e através da iniciativa de todos os professores, começaram o projeto visando trabalhar a arte como um suporte na educação.

Os trabalhos são sempre voltados a algum tema, como por exemplo, o festival que a escola realizou sobre o setembro azul, sustentabilidade e atualmente, trabalham com um musical de Libras, de nome Fala ai Jhow, uma história de duas mulheres que foram adotadas, porém, uma sofre um acidente e passa a se comunicar utilizando apenas a linguagem de Libras.
A escola é localizada no Jardim Álamo, e segundo o professor Adriano, por falta de pontos de cultura e atividades esportivas no bairro, pois existe apenas uma quadra, a do clube Nipo e uma pequena praça abandonada, a escola se tornou o ponto principal de cultural para esses adolescentes. “A escola é o lugar onde tudo acontece”, relata Silva.

O grupo de alunos que participam do projeto são 16, todos ligados ao ensino fundamental e médio, com idades entre 12 e 16 anos. Mesmo com uma pequena atividade interna, a escola já conseguiu realizar grandes trabalhos, com participação dos alunos no Festival Estudantil de Teatro e Festival de Música, com a premiação de melhor instrumentista e melhor composição.

Reportagem: Ulisses Carvalho