Guarulhos registra dois casos de Chikungunya

Foto: Divulgação

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]

A cidade de Guarulhos teve a confirmação nesta quinta-feira (03), dos primeiros dois casos de Chikungunya registrados no município neste ano, de acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, que não divulgou em nota de quais bairros seriam as pessoas que contraíram a doença.

Esses dois casos já estavam em investigação, e segundo a secretaria, quanto ao Zika Vírus, a cidade ainda não tem nenhum caso confirmado até o momento. A Chikungunya é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti, mesmo mosquito causador da dengue e também do Zika Vírus. De acordo com o Ministério da Saúde, todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis a doença, mas as pessoas mais velhas podem ter maior risco de desenvolver a dor articular (nas juntas) e outros sintomas que podem levar a morte.

A infecção de Chikungunya começa com febre, além da dor de cabeça, mal estar, dores pelo corpo e principalmente, as dores nas juntas, como joelhos, cotovelos e tornozelos. Segundo o Ministério da Saúde, normalmente os sintomas aparecem de dois a 12 dias após a picada do mosquito, um período chamado de incubação.

O tratamento da doença pode ser realizado através de analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios para aliviar febre e dores. Já a transmissão da mulher grávida para o feto ocorre quando a mãe fica doente nos últimos sete dias (última semana da gravidez). “Neste caso, a criança mesmo que nasça saudável, deve permanecer internada por uma semana para observação e tratamento imediato se desenvolver a doença que, nestes casos, apresenta quadros graves com manifestações neurológicas e na pele”, informou o Ministério da Saúde.