ACE-Guarulhos adota medidas contra contágio do coronavírus e orienta empresários

Entidade flexibilizou horários de colaboradores e presidente pede a empresários que tomem atitudes de precaução diante da possibilidade de um longo isolamento

Atenta à pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 7 mil pessoas em todo o mundo, tem três casos confirmados na cidade e já começa a causar impacto na atividade econômica, a Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos adotou uma série de medidas de precaução, baseadas em recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entre as atitudes para evitar o contágio entre seus colaboradores e associados estão: flexibilização da carga horária para colaboradores que utilizam o transporte público, evitando que eles se locomovam no horário de pico; implementação do sistema home office a quem mora longe da sede; cancelamento de eventos e reuniões; fornecimento de álcool em gel em todos os setores do prédio; e reforço nas orientações sobre higiene pessoal.

“É momento de todos tomarmos medidas de cautela e termos responsabilidade diante de um quadro temerário à saúde pública. Especialistas atestam que não há previsão de normalização e, por isso, a ACE-Guarulhos se mostra sensível e preocupada com a situação”, afirma o superintendente Maurici Dias Gomes.

Além destes cuidados internos, a ACE-Guarulhos também monitora o impacto da pandemia na economia da cidade. Inclusive, criou um comitê para debater o assunto internamente. “Nossa entidade, ao lado do CIESP, lançou uma pesquisa para que os empresários digam quais impactos estão afetando seus negócios”, explica o vice-presidente de Comércio Exterior, Jose Vitorelli. Acesse a pesquisa neste link: https://www.aceguarulhos.com.br/blog/ace-guarulhos-e-ciesp-querem-saber-sobre-os-impactos-do-coronavirus-na-economia-da-cidade/.

“Vivemos um momento muito delicado. Ao mesmo tempo em que precisamos seguir as orientações da OMS e barrar a proliferação do vírus, a economia precisa girar. Não sabemos quanto tempo esse necessário isolamento durará. Por isso, orientamos ao empreendedor, principalmente o pequeno e médio empresário, que fique mais atento ao fluxo de caixa e às despesas que podem ser evitadas”, destacou o presidente da ACE, Silvio Alves. “Procure seu banco, negocie prazos e taxas. Se você não tem como flexibilizar os horários de seus colaboradores, reforce as orientações de higiene. E conte sempre com a ACE nestes momentos de apreensão”, completou.