Projeto GRU Fora de Cena reúne artistas guarulhenses em talk show no YouTube

Um talk show com artistas guarulhenses da música, fotografia e artes plásticas integra a primeira edição virtual do GRU Fora de Cena, ação cultural que vai ao ar no próximo dia 31 de janeiro, domingo, às 19h, veiculada pelo canal oficial do projeto no YouTube, no endereço https://www.youtube.com/channel/UCpdKhxTwQIVan4ewJ7n8ivw. Iniciativa dos músicos da banda Imperial Pilots, o projeto em formato digital foi contemplado com recursos da Lei Emergencial Aldir Blanc, junto ao Funcultura e à Secretaria da Cultura de Guarulhos.

A programação do GRU Fora de Cena conta com apresentações de shows e entrevistas com bandas e artistas da cidade, como Imperial Pilots, Carbônica e Juan de Las, além de bate-papo com a fotógrafa Ray Barbosa e com a artista plástica Aline Fonseca, ambas guarulhenses. O programa terá cerca de três horas de duração e a apresentação será feita pelo jornalista, músico e produtor cultural João Perreka.

O projeto é realizado desde 2019 pelos integrantes da banda guarulhense Imperial Pilots, Joey Manzano e Pedro Roquini. Segundo Pedro, o GRU Fora de Cena surgiu com o objetivo de reunir artistas da música guarulhense e promover intercâmbios com bandas e artistas de outras cidades. “Joey e eu pensamos em uma forma de trazer todo o aparato de produção artística para fazer música. De imediato, produzimos um míni festival composto por bandas de Guarulhos e uma galera de fora. Ainda que em formato intimista, a integração que rolou em nossa primeira experiência foi sensacional e decidimos seguir em frente com o projeto”.

Os produtores do GRU Fora de Cena já realizaram apresentações nessa dinâmica digital e, segundo Joey Manzano, o formato permite parcerias com outros artistas, proporciona uma qualidade de transmissão profissional e uma interação com o público de modo seguro e dinâmico. “A intenção de se executar apresentações em formato digital tem sido bem vista durante a pandemia, e o mais importante ao migrar para esse formato é a forma mais segura de execução com bom custo-benefício”, relata Joey Manzano.