‘Este é o mote do aniversário de 461 anos: a recuperação do orgulho de ser guarulhense’

Foto: Olivia Villegas

Em 2017, o prefeito Guti iniciou seu primeiro mandato à frente da segunda maior cidade do Estado de São Paulo. Os desafios foram inúmeros. Uma alta dívida herdada de gestões anteriores, o rodízio de água que persistia há anos, ruas sem asfalto e outras que nunca receberam a iluminação pública, áreas que necessitavam de regularização, um alto número de comissionados que consumia boa parte do orçamento da prefeitura, entre outros.

Com a reeleição, muito já foi possível ser solucionado, como a principal conquista: o fim do rodízio de água. A cidade começou a avançar para o futuro. Porém, a pandemia do novo coronavírus impôs uma série de novos desafios diários. Salvar os guarulhenses. Garantir recursos para o combate ao vírus que a cada dia deixava um rastro de destruição no mundo. Decisões rápidas e acertadas, como a construção do primeiro hospital de campanha do país, foram fundamentais e agora, aos 461 anos, Guarulhos pode prosseguir e recuperar o ritmo de crescimento.

Um balanço das ações realizadas e os projetos futuros, foram apresentados pelo prefeito ao HOJE.

HOJE – Quais as principais medidas adotadas pela prefeitura no enfrentamento à pandemia?

Prefeito Guti – Foram inúmeras, diversos decretos que balizaram a nossa condução nesse período de desafios e de ações necessárias para enfrentar um inimigo desconhecido e invisível. Cito aqui os principais decretos:

16 de março de 2020 – decreto 36.711

Declara situação de emergência e estabelece orientações aos órgãos e entidades integrantes da administração pública municipal direta e indireta quanto às medidas de proteção para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

17 de março de 2020 – decreto 36.723 – atualizado e prorrogado

Estabelece medidas complementares de prevenção ao contágio pelo coronavírus no município, como a dispensa de servidores portadores de doenças crônicas mediante declaração de próprio punho com a posterior apresentação de laudo médico; teletrabalho para os servidores com idade a partir de 60 anos e às servidoras gestantes e lactantes; suspensão das aulas.

18 de março de 2020 – decreto 36.725

Prorrogou automaticamente alvarás, cadastros e credenciais dos operadores do sistema de transporte das modalidades táxi e transporte escolar, bem como a suspensão das solicitações de fechamento de via pública para eventos.

19 de março de 2020 – decreto 36.726

Adoção de medidas complementares. Por exemplo, todos os estabelecimentos que tinham acesso direto do público e que potencialmente podiam gerar aglomeração de pessoas em seu funcionamento tiveram de suspender totalmente suas atividades de atendimento presencial a partir do dia 23/03/2020 pelo prazo de 30 (trinta) dias, que foi prorrogado, excetuando-se os serviços essenciais.

19 de março de 2020 – decreto 36.748

Suspende o atendimento presencial nas unidades da Rede Fácil de Atendimento ao Cidadão.

23 de março de 2020 – decreto 36.757

Declara estado de calamidade pública no município de Guarulhos.

22 de junho de 2020 – decreto 36.952

Dispõe sobre a concessão de abono pecuniário extraordinário aos servidores da saúde, com extensão aos servidores públicos da administração direta e indireta.

23 de julho de 2020 – decreto 37.054

Dispõe sobre a suspensão de atos destinados a protesto de débitos inscritos na dívida ativa e o ajuizamento de novas execuções fiscais.

A chegada da vacina foi fundamental nesse processo. Fale um pouco sobre o a vacinação na cidade.

A vacinação contra a covid foi fundamental no município para diminuir a transmissão da doença, o número de casos graves, de internações e, consequentemente, salvar vidas. Desde o início da pandemia todos os esforços possíveis foram feitos para isso. A vacinação foi e continua sendo a ação mais importante para vencermos essa doença. A Secretaria da Saúde vem se empenhando para agilizar esse processo o mais rápido possível em todos os sentidos. Neste momento 85,86% (dia 26 de novembro) da população elegível para a vacinação já está totalmente imunizada, ou seja, já recebeu a segunda dose ou dose única da vacina.

Não podemos afirmar que vencemos o coronavírus, porque a pandemia ainda não chegou ao fim, porém, quais medidas estão sendo planejadas e/ou executadas pela Prefeitura para a retomada econômica da cidade?

Desde o início do primeiro mandato entendemos que é muito importante desburocratizar processos e aproximar o poder público de quem investe no município. Neste momento, essa ação é ainda mais importante. Com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI) são feitas reuniões regulares com empresários de diferentes setores e regiões de Guarulhos para que possamos entender como podemos, juntos, potencializar a retomada econômica da cidade. Não estamos em um momento fácil, mas trabalhamos para vacinar o mais rápido possível nossa população. Hoje 80% dos guarulhenses adultos já estão vacinados, o que foi e ainda é o primeiro passo para a nossa retomada.

O impacto do isolamento social atingiu principalmente o pequeno comerciante. Há algum incentivo para que ele se recupere?

Além das reuniões citadas, que também envolvem os microempreendedores de Guarulhos, estamos sempre em contato com o Sebrae para alinhar ações. Nesse ano tivemos, por exemplo, o programa Agentes Locais de Inovação (ALI) para que os empreendedores pudessem aumentar a produtividade do seu negócio através do controle de indicadores de desempenho da empresa. Ainda no final de 2019 criamos a lei 3.250, uma antiga reivindicação da Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos (ACE) que, entre outras coisas, oferece benefícios fiscais e desburocratização de processos. A Prefeitura também realiza feiras de artesões e produtores para incentivar o consumo e a geração de renda. 

Quanto às grandes empresas que fecharam as portas na cidade, há alguma iniciativa da administração municipal para tornar Guarulhos atrativa e termos não somente o retorno de algumas empresas, como o interesse de outras?

Guarulhos foi recentemente eleita uma das melhores cidades para investir, de acordo com o ranking Melhores Cidades para Fazer Negócio, publicado pela revista Exame. Além da posição estratégica do município, ao lado das rodovias Presidente Dutra e Fernão Dias, perto do Porto de Santos e com o maior aeroporto da América do Sul em seu território, aplicamos a Lei de Incentivo Fiscal que, apenas no biênio 2017-2019, ofereceu R$ 27 milhões em benefícios para empresas que cumprirem a legislação. Com o apoio da Prefeitura, por meio da SDCETI, dialogamos constantemente com empresas que pretendem se instalar na cidade e incentivamos os que já investem. Em 2021, entre diversas reuniões, vale ressaltar que dialogamos com uma grande empresa de pneus, uma de calçados, uma companhia de logística e dois grandes varejistas que, juntos, criarão mais de 10 mil postos de trabalho.

O setor da gastronomia também foi fortemente afetado. Há alguma medida sendo implementada pela Prefeitura para a recuperação?

Nós observamos que esse setor foi muito impactado no período da pandemia, mas está sendo um dos mais rápidos a iniciar sua recuperação assim que a retomada foi possível, com o avanço da vacinação. A propósito, nós sempre valorizamos esse importante segmento de nossa economia ao promover eventos regulares na cidade para impulsioná-lo, como o festival Degusta Guarulhos e outras feiras culinárias, ainda em 2019. Ao mesmo tempo, elaboramos o Plano Diretor de Turismo com o objetivo de alavancar a hotelaria e, consequentemente, tudo o que a cidade tem para oferecer na área gastronômica.

Nenhuma cidade estava preparada para enfrentar um vírus tão mortal como esse. Ainda assim, Guarulhos foi pioneira na instalação do hospital de campanha, fundamental para inúmeras vidas serem salvas. Fale um pouco sobre a ideia da instalação do 3C-GRU e da importância dele.

Em 30 de janeiro de 2020 a OMS declarou que o surto do novo coronavírus constituía uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII), o mais alto nível de alerta da organização. Devido à distribuição geográfica da doença, em 11 de março de 2020 a covid-19 foi caracterizada como uma pandemia. Extremamente preocupado, em 13 de março de 2020 anunciei a criação do Comitê Municipal de Gestão sobre o Coronavírus, no qual diariamente foram discutidas, entre diversas pastas, as mudanças de cenário e a organização da assistência, bem como as orientações para a população. A Prefeitura passou a emitir boletins atualizados a fim de tornar transparente a real situação no município.

Em 23 de março de 2020 Guarulhos declarou estado de calamidade pública por meio do decreto 36.757 a fim de orientar a população e determinar ações adicionais temporárias e preventivas contra o coronavírus. Medidas foram adotadas para fortalecer a recomendação de isolamento social, tais como a suspensão inicial dos atendimentos eletivos, considerando o critério médico de risco, e a suspensão inicial da coleta de material para exames de rotina. Os serviços de saúde foram organizados de forma que pudessem atender à população com o menor risco de infecção possível pelo novo coronavírus, buscando evitar a disseminação da infecção entre os profissionais de saúde atuantes e a população.

Considerando-se que Guarulhos é vizinho da maior metrópole da América Latina, a cidade de São Paulo, e encontra-se entre duas das principais rodovias nacionais, a Presidente Dutra e a Fernão Dias, além de abrigar o Aeroporto Internacional de São Paulo, em 27 de março de 2020 foi aberto um hospital de campanha, o Centro de Combate ao Coronavírus de Guarulhos, denominado 3C-GRU, a fim de garantir a rápida triagem de munícipes e transeuntes sintomáticos para covid-19, minimizando a disseminação de casos de infecção pelo vírus, bem como proporcionando o diagnóstico e o tratamento emergencial das pessoas infectadas, visando assim à celeridade no atendimento e à contenção e evitando que os equipamentos de saúde do município tivessem sua capacidade de atendimento sobrecarregada.

O 3C-GRU foi instalado estrategicamente no Parque Cecap, contando com drive-thru para triagem, 60 leitos respiratórios de enfermaria e 20 leitos de UTI. Atendeu 837 pacientes de alta complexidade que ficaram internados, com mais de 600 altas médicas e pouco mais de 130 transferências realizadas para outros serviços de referência, com taxa média de recuperação de 87,5%.

Ainda, foram realizados mais de 40 mil atendimentos, incluindo consultas médicas e acolhimentos de enfermagem e no drive-thru, encaminhamentos para isolamento domiciliar, bem como mais de 100 mil exames. Infelizmente foram registrados 86 óbitos.

As atividades do hospital de campanha foram encerradas em setembro 2020, com a diminuição da taxa de ocupação dos leitos do município. O 3C-GRU cumpriu sua missão e foi essencial no enfrentamento da doença em Guarulhos.

8 – A Prefeitura fez alguma iniciativa para beneficiar a população em vulnerabilidade social?

Se no dia a dia a nossa preocupação é enorme, imagine durante a pandemia, que foi um período terrível e que acentuou os problemas dessas pessoas. Nossas equipes enfrentaram diversas dificuldades impostas pela covid-19, mas não baixaram a guarda e nos ajudaram muito na condução de ações que foram fundamentais para minimizar o sofrimento de milhares de famílias.

Com o suporte de vários setores e com a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social à frente, entre as ações promovidas pela Prefeitura estão:

– Entrega de três unidades do CadMóvel em junho/2020 e que até o mês passado fizeram 21.780 atendimentos;

 – Este mês entregamos a Van do CadÚnico, que já realizou mais de 260 atendimentos;

– Programa Mude Esse Ciclo, com entrega de absorventes – até o momento foram mais de 9.600;

– Serviço de Acolhimento Institucional (SAI) modalidade pernoite – inaugurado em junho/2021;

– Entrega de 1.850 cartões da Apas no valor de R$ 100 para famílias inscritas no CadÚnico e referenciadas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras);

– Instalação de pias comunitárias em pontos com maior concentração de pessoas em situação de rua, como as praças Getúlio Vargas, Oito de Dezembro, Paschoal Thomeu e nas proximidades do Viaduto Cidade de Guarulhos;

– Criação do programa Máscaras pela Vida (ver pergunta 10);

– Implantação do Restaurante Popular Pimentas, a terceira unidade do município, que oferece almoço ao valor de R$ 1 e desjejum gratuito;

– Implantação do programa Restaurante do Bem, que serve de segunda a sexta-feira, sempre às 12h, mais de mil refeições gratuitas em nove pontos estratégicos da cidade a pessoas em vulnerabilidade social. As refeições são elaboradas e distribuídas por organizações sociais conveniadas à Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social. Tivemos uma edição em 2020 que durou cinco meses e outra iniciada este ano, em abril, e que prossegue;

– Implantação do Food Truck do Bem em agosto deste ano. Trata-se de um trailer itinerante com capacidade para servir entre 200 e 250 refeições gratuitas por dia. Ele permanece em regiões com alto índice de vulnerabilidade social por aproximadamente um mês;

– Atendimentos particularizados realizados por meio dos Cras: 159.071 famílias em 2020 e 112.577 famílias até o momento em 2021. Já por meio dos Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) 18.190 casos foram acompanhados em 2020 e neste ano há outros 15.396 em acompanhamento.

Mesmo afetada, a educação conseguiu garantir a qualidade do ensino, com o programa Saberes em Casa. Fale um pouco sobre a iniciativa.

Criado durante a pandemia, em abril de 2020, o programa Saberes em Casa foi desenvolvido pela equipe pedagógica da Secretaria de Educação e tem como objetivo complementar, remotamente, as propostas educativas para auxílio no processo de ensino e aprendizagem, de acordo com a Proposta Curricular – Quadro de Saberes Necessários. O programa se tornou uma ferramenta essencial e é um sucesso junto aos alunos e familiares, além de ser referência no estado e no país. Ele foi tão bem-sucedido que neste ano o Saberes em Casa tornou-se uma política pública, em caráter permanente, por meio de três ações importantes: programa de TV/internet, site e a revista Saberes em Casa – Roteiros de Aprendizagens e/ou Estudos.

Quão fundamental foi o programa Máscaras pela Vida para os guarulhenses?

O programa foi lançado em abril do ano passado e distribuiu 306.928 kits de máscaras de tecido (contendo duas ou quatro máscaras, sabonete e um folheto com orientações sobre prevenção à covid-19) em comunidades carentes. Guarulhos foi pioneira na distribuição de máscaras de tecido gratuitas para moradores em situação de extrema vulnerabilidade social. A solidariedade foi fundamental para o sucesso dessa iniciativa. Recebemos doações de máscaras de pano e insumos para confecção da população e contamos também com o auxílio de costureiras voluntárias. Sou muito grato a todos.

Muitas foram as ações da GCM no combate às aglomerações e até hoje ainda são realizadas. O senhor acredita que o vírus está sendo negligenciado pela população?

Não acredito que a população está negligenciando a existência do vírus. As pessoas estão cansadas. São quase dois anos de pandemia. Como houve uma diminuição considerável no número de casos e mortes, principalmente em decorrência do avanço da vacinação, é natural que ocorra um relaxamento. Muita gente acaba se sentindo protegida, acredita que nunca irá acontecer com ela. Ou ainda, acaba exagerando em aglomerações justamente por achar que nunca irá ser infectado.

O mundo vive uma nova onda da pandemia. Caso Guarulhos seja também novamente afetada, qual o planejamento da Prefeitura?

Seguimos acompanhando diariamente a evolução da doença. Não baixamos a guarda em momento algum. Todo dado é avaliado para que tomemos sempre as melhores decisões. Com o surgimento da variante ômicron, voltamos ao estado de alerta, mesmo sabendo que não existe ainda motivo para pânico.

O senhor considera que Guarulhos conseguiu, na medida do possível, enfrentar o vírus e garantir saúde à população?

Com certeza. Toda a pandemia serviu como um aprendizado. Ninguém jamais passou por uma situação como essa. Aprendemos a cada momento e procuramos tomar as decisões mais acertadas. Como sempre nos baseamos na ciência, acertamos na maior parte das vezes. O melhor seria que não tivesse ocorrido uma morte sequer. Mas, diante de tudo que passamos, temos a convicção de que o melhor foi feito.

Qual a mensagem que o senhor deixa para os guarulhenses nesses 461 anos?

Estamos completando cinco anos à frente da Prefeitura. Temos a convicção de que Guarulhos já é outra cidade, bem diferente e melhor do que aquela que herdamos em 2017. Sabemos que a cidade ainda está longe da que sonhamos, mas fazemos o melhor para que a população tenha um município que merece. Hoje, já é possível ter orgulho de ser de Guarulhos. Este é o mote do aniversário de 461 anos. A recuperação do orgulho de ser guarulhense. Estamos há dois anos sem rodízio de água, o tratamento de esgoto avança a passos largos, seguimos sem reajuste de IPTU e com a certeza de que assim continuará até o final de 2024, temos a faculdade com cursos gratuitos para a população e ampliamos o período integral para mais de 16 mil alunos. Além disso, estamos com 13 CEUs funcionando, novas UPAs e iniciamos a construção do novo Hospital da Criança. As finanças, apesar de todos os problemas que enfrentamos, estão melhores. Ou seja, temos motivos de sobra para acreditar que Guarulhos tem muito que comemorar.

O que o guarulhense pode esperar para o ano que vem?

Uma cidade melhor. O guarulhense pode ter a certeza de que agora tem motivo para dizer que é de Guarulhos.