Fábricas de Cultura abordam questões de gênero, raça e ancestralidade na programação de abril

Foto: Carol Kappaun

As Fábricas de Cultura, programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, e gerenciadas pela Poiesis, irão promover atividades que destacam as questões de gênero, raça e identidade nas programações de abril das unidades da Zona Norte (Brasilândia, Vila Nova Cachoeirinha e Jaçanã) e da Zona Sul (Jardim São Luís e Capão Redondo), além de Diadema. Todas as atividades são presenciais. Confira os destaques da programação:

No dia 9 de abril, às 18h, a Fábrica de Cultura Capão de Redondo recebe novamente em seu espaço o Sarau do Capão. O retorno presencial do sarau será marcado pela presença de Mariana Felix, poeta, escritora, slammer, apresentadora, militante feminista e autora os livros Mania (2016), Vício (2017) e Abstinência (2019), e da DJ Lorrany, que segue um estilo underground que se inicia no bass music br transitando entre afrobeat, dancehall, funk, vogue, trap, rap e hip hop.

A programação continua na Fábrica de Cultura Jardim São Luís que no dia 12 de abril, às 19h, realiza o Sarau Museu do Inusitado, um encontro multicultural com foco na integração de linguagens e trocas não só literárias, mas também das artes plásticas, corporais e musicais, tanto da voz, como do instrumento. Com foco nos direitos indígenas, o sarau receberá o professor Júlio César Pereira de Freitas Guató (Karaí Jekupe, seu nome em guarani), da etnia Guató, que falará sobre a Aldeia Takuá Ju Mirim, oriunda da Aldeia Tekoa Yrexakã.

Os debates sobre a cultura indígena também irão ocorrer na Fábrica de Cultura Brasilândia através da atividade A Busca da Ancestralidade Indígena, realizada no dia 13 de abril, às 15h. Neste bate-papo, Pagu Fulni-ô, indígena do povo Fulni-ô e formada em ciências sociais pela USP, falará sobre resistência e retomada da identidade indígena em território urbano para o resgate de valores civilizatórios originários.

No dia 14 de abril, às 14h30, a equipe de biblioteca da unidade Jardim São Luís promove a atividade Mitã Hanga – Bonecas de Cabaça para crianças a partir dos 6 anos. Na oficina, o público infantil terá contato com a cultura indígena através dos ensinamentos de Lu Ahamy, indígena da etnia guarani M´bya, artesã, chefe de cozinha e coordenadora do Coletivo EtnoCidade. Lu ensinará aos participantes a criarem suas bonecas de cabaça, a fazer o grafismo e colocar seus adereços, cocar, colares, arco e flecha, e lança. 

Já a Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha exibirá o episódio Cidade de Quem? da série documental Quilombo Brasil (2015), desenvolvida pelo Coletivo Política do Impossível e a Rede Mocambos, no dia 19 de abril às 19h. A produção discute a presença dos quilombos no passado, presente e futuro do Brasil. No mesmo dia e horário, a Fábrica do Capão Redondo realizará o bate-papo Produção Musical Executiva com a produtora Cida Gonçalves, que abordará aspectos básicos da produção executiva com ênfase em seu trabalho com artistas negros, principalmente na área da música. 

No dia 19 de abril, às 19h30, a Fábrica de Cultura Brasilândia recebe o Projeto (R)EXISTA para um bate-papo sobre sua atuação em prol da visibilidade da vivência e existência da população negra LGBTQIA+. O projeto trabalha para desconstruir estereótipos e dar visibilidade à representação não marginalizada nas comunidades.

Outra temática abordada na programação é a inclusão. Na formação Tradução de Músicas para Libras, Ricieri Palha, tradutor com mais de 10 anos de experiência na esfera artística, ensinará o processo de construção da tradução da língua portuguesa para a língua de sinais, apresentando as técnicas, estratégias e preparação da equipe de intérpretes para um evento artístico. A formação ocorre no dia 20 de abril, às 15h, na Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha. Não é necessário se inscrever.

O dia 20 de abril também estará movimentado na Fábrica de Cultura Jaçanã que realizará a 1ª edição do Sarau Amor de Quebrada, a partir das 17h. A proposta é reunir as narrativas de artistas da região do Jaçanã e Tremembé para uma partilha sobre amor, paz, justiça, amizade e encontros através de diversas linguagens, como: música, danças, performances, artes visuais e ensaios poéticos sobre o cotidiano e as pessoas. 

Dia 26 de abril, a partir das 10h, o Coletivo Mariás apresenta Cálice, espetáculo que tem como norte o corpo que sangra, nutre, gera vida e tem o dom de curar. Esse corpo ambíguo que é forte e frágil, firme e gentil, profano e sagrado. Assim, o Coletivo Mariás apresenta quatro corpos que sangram em um único corpo cênico no espetáculo: Cálice. A apresentação será na Fábrica de Cultura Brasilândia. 

A programação do mês será finalizada com atividades focadas nos debates sobre gordofobia. No dia 29 de abril, às 18h30, a unidade Jaçanã convida Lu Big Queen, produtora cultural, influencer preta, performer, modelo gorda, dançarina, atriz e ativista decolonial para falar sobre a emancipação e libertação de corpos de pretas e gordas. 

Já às 19h30, a Fábrica de Cultura Diadema promove a intervenção-debate Poesia Através das Estrias. Nessa intervenção, três mulheres pretas questionam a relação de tempo/espaço trazendo visões pretas, periféricas com a poesia, dança, canto e ancestralidade, traçando um caminho com dados estatísticos dos lugares de solidão afetiva na perspectiva do corpo negro e gordo. 

EXTRA: Até o dia 28 de maio, a unidade Diadema recebe a exposição Laboratório Diadema, que reúne trabalhos desenvolvidos pelos alunos da Escola da Cidade no 1º semestre de 2021 em parceria com a Prefeitura de Diadema. Os trabalhos buscam refletir sobre o habitat nas periferias a partir de territórios que apresentam características de centros de bairros onde poderiam se articular os equipamentos existentes, adequando sua arquitetura ao entorno de forma a criar territórios de convivência. É possível conferir os trabalhos expostos na unidade de terça a sexta, das 10h às 19h, e aos sábados, das 10h às 17h.

Para entrada nos prédios das Fábricas de Cultura é obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação contra Covid-19, com duas doses ou dose única, de acordo com o decreto nº 60.989, da PMSP. Em razão do avanço da pandemia, algumas atividades podem ser alteradas ou canceladas. Antes de ir, entre em contato com a unidade. As unidades do programa recomendam o uso da máscara de proteção nos ambientes internos.

A programação completa pode ser acessada pelo hotsite +Cultura e no site das Fábricas de Cultura.

SERVIÇO:

Fábrica de Cultura Brasilândia

A BUSCA DA ANCESTRALIDADE INDÍGENA COM PAGU FULNI-Ô

13/4 – Quarta-feira – 15h
Atividade Livre.

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Av. General Penha Brasil, 2508 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP

PROJETO (R)EXISTA!
19/4 – Terça-feira – 19h30
Faixa Etária: maiores de 16 anos

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Av. General Penha Brasil, 2508 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP

CÁLICE COM COLETIVO MARIÁS
26/4 – Terça-feira – 10h
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Av. General Penha Brasil, 2508 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP

Fábrica de Cultura Capão Redondo

SARAU DO CAPÃO: O RETORNO – COM MARIANA FELIX E DJ LORRANY
9/4 – Sábado – 18h
Faixa Etária: maiores de 12 anos

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Bacia de São Francisco, s/n – Conjunto Habitacional Jardim São Bento – São Paulo/SP

PRODUÇÃO MUSICAL EXECUTIVA COM CIDA GONÇALVES
19/4 – Terça-feira – 15h
Faixa Etária: Atividade Livre
Descrição do Público: Classificação indicativa: 14 anos.

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Bacia de São Francisco, s/n – Conjunto Habitacional Jardim São Bento – São Paulo/SP

Fábrica de Cultura Diadema

A POESIA ATRAVÉS DAS ESTRIAS
29/4 – Sexta-feira – 19h30
Faixa Etária: maiores de 14 anos.

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Vereador Gustavo Sonnewend Netto, 135 – Centro – Diadema/SP

EXPOSIÇÃO “LABORATÓRIO DIADEMA”
Até 28/5 – Terça a sexta, das 10h às 19h, e aos sábados das 10h às 17h
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas

Local: Rua Vereador Gustavo Sonnewend Netto, 135 – Centro – Diadema/SP

FICHA TÉCNICA:
Realização
Prefeitura de Diadema e Escola da Cidade
Curadoria e expografia
Luiz Fellipe Machado e Luiz Sobral Fernandes
Conselho Técnico Escola da Cidade
Guilherme Paoliello e Felipe Noto
Apoio
Fábrica de Cultura Diadema

Fábrica de Cultura Jaçanã

SARAU AMOR DE QUEBRADA
20/04 – Quarta-feira – 17h
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 – Conjunto Habitacional Jova Rural – São Paulo/SP

GORDOFOBIA NÃO É PIADA – BATE-PAPO COM LU BIG QUEEN
29/04 – Sexta-feira – 18h30
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 – Conjunto Habitacional Jova Rural – São Paulo/SP

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

SARAU MUSEU DO INUSITADO COM KARAÍ JEKUPE, DA ALDEIA TAKUÁ JU MIRIM
12/4 – Terça-feira – 19h
Faixa Etária: Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Fábrica de Cultura Jardim São Luís – Rua Antônio Ramos Rosa, 651 – Parque Santo Antônio – São Paulo/SP

MITÂ HANGA – BONECAS DE CABAÇA COM LU AHAMY

Coordenação: Equipe de Biblioteca

14/4 – Quinta-feira – 14h30

Faixa Etária: maiores de 6 anos

Lotação máxima: 15 pessoas

Local: Rua Antônio Ramos Rosa, 651 – Parque Santo Antônio – São Paulo/SP

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha 

QUILOMBO BRASIL – CIDADE DE QUEM?
19/4 – Terça-feira – 15h
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Franklin do Amaral – de 701/702 ao fim, 1575 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP

TRADUÇÃO DE MÚSICAS PARA LIBRAS COM RICIERI PALHA 

20/4 – Quarta-feira – 15h
Atividade Livre 

Lotação máxima: 40 pessoas
Local: Rua Franklin do Amaral – de 701/702 ao fim, 1575 – Vila Nova Cachoeirinha – São Paulo/SP

——

Fábrica de Cultura Brasilândia

Avenida General Penha Brasil, 2508 | Telefone: (11) 3859-2300

Fábrica de Cultura Capão Redondo

Rua Bacia de São Francisco, s/n | Telefone: (11) 5822-5240

Fábrica de Cultura Diadema 

Rua Vereador Gustavo Sonnewend Netto, 135 – Centro – Diadema/SP | Telefone: (11) 4061-3180

Fábrica de Cultura Jaçanã

Entrada 1: Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138 | Entrada 2: Rua Albuquerque de Almeida, 360 | Telefone: (11) 2249-8010

Fábrica de Cultura Jardim São Luís

Rua Antônio Ramos Rosa, 651 | Telefone: (11) 5510-5530

Fábrica de Cultura Vila Nova Cachoeirinha

Rua Franklin do Amaral, 1575 | Telefone: (11) 2233-9270

Funcionamento das unidades

De terça a sexta, das 9h às 19h. Finais de semana e feriados, das 12h às 17h.*

Funcionamento das bibliotecas 

De terça a sexta, das 10h às 16h. Sem os finais de semana.

*Algumas unidades operam em horários noturnos e para conferir o horário exato de sua unidade, favor entrar em contato por telefone com a recepção.

Acessibilidade: as Fábricas de Cultura Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jaçanã, Capão Redondo, Jardim São Luís e Diadema oferecem rampa de acesso para pessoas com mobilidade reduzida, elevador, sanitários acessíveis, piso tátil, equipamentos que permitem a leitura para pessoas com deficiência visual e motora, impressoras braille, leitor de audiobooks e acervo com mais de 110 exemplares em braille (livros e audiobooks). 

Devido à pandemia da Covid-19, parte da programação cultural vem ocorrendo de forma on-line*. Todas as atividades são gratuitas. Saiba mais no hotsite +Cultura e no site das Fábricas de Cultura

*Sujeito às mudanças mediante orientações dos órgãos responsáveis.

SOBRE AS FÁBRICAS DE CULTURA

As Fábricas de Cultura são espaços de acesso gratuito que promovem diversas atividades artísticas. Criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento cultural por meio da interação com a comunidade, as Fábricas oferecem uma programação cultural diversificada. Nas unidades você encontrará cursos, atividades, bibliotecas e estúdios de gravação. Em 2022, as Fábricas de Cultura – programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerenciado pela Poiesis – contam com o patrocínio do Instituto Center Norte e o Instituto GPA, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. Apoios como estes contribuem para a realização de atividades de formação e difusão cultural para crianças, jovens e adultos.

SOBRE A POIESIS

A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

- PUBLICIDADE -