Mulheres unidas, compartilhando histórias de vida e superação, compondo as vozes de uma das mais belas etapas da existência humana. Às quartas-feiras pela manhã, sempre das 9h às 11h30, a Prefeitura de Guarulhos oferece aulas gratuitas de canto no Conservatório Municipal com o grupo Solfejando com a Melhor Idade, coral formado por pessoas com mais de 50 anos, em sua maioria mulheres, que encontraram na música uma forma bastante especial de se expressar e dar vazão às suas inspirações.

Coordenado pela professora Clarice Lopérgolo Aguiar, o Solfejando com a Melhor Idade apresenta músicas cantadas em três vozes: soprano, contralto e barítono, contrariando o prognóstico de repertórios uníssonos, com uma só voz.

“Isso faz com que as músicas fiquem ainda mais belas, as pessoas ficam encantadas com as nossas apresentações, muitas delas não esperam um alcance musical tão amplo de um grupo maduro como o nosso”, comemora a professora.

À frente do projeto desde que ele surgiu em 2011, Clarice é uma dessas personagens incríveis, pois consegue unir o amor pela profissão com profunda dedicação ao grupo, oferecendo a cada música a possibilidade das alunas dedicarem um olhar diferente para a dor, que com o tempo passa a ser substituída por momentos de puro deleite.

Dessa necessidade de atendimento de pessoas com mais de 50 anos, com pouca ou nenhuma noção de música, o grupo vem se fortalecendo e alcançando inúmeras conquistas musicais, muitas delas de forma bastante natural. “Hoje, o grupo desenvolve músicas complexas e as aulas teóricas acontecem gradativamente, à medida que o repertório demanda esse aprendizado”, explica a professora Clarice.

Em meio ao variado repertório, há músicas cuidadosamente selecionadas para a faixa etária do grupo, que de certa forma se relacionam com a trajetória de cada um dos alunos como: “Prece ao Vento”, de Fernando Mendes, “Peguei um Ita no Norte”, de Dorival Caymmi, “Canta Brasil”, de Francisco Alves, “Vida de viajante”, de Luiz Gonzaga, “Lua Branca”, de Chiquinha Gonzaga, “Bandeira Branca”, de Dalva de Oliveira, “Jubilate Deo”, de Michael Praetorius, “Uirapuru”, de Jacobina e Murilo Latini, entre outras.

A música tem o poder de curar a alma

Maria José Lopes dos Santos, de 72 anos, nos conta uma história impressionante de superação e luta. Em um quadro de depressão que já se estendia há cerca de cinco anos, ela não encontrava ânimo para as atividades rotineiras do dia a dia. Foi quando sua filha Cristiane dos Santos, de 48 anos, que na época era aluna de teoria da professora Clarice, a inscreveu em um novo projeto, o Solfejando com a Melhor Idade, acreditando que essa seria a grande oportunidade de reverter o estado de sua mãe.

Desde que começou a frequentar as aulas, em 2011, Maria José encontrou paz, segurança, amizade e a motivação necessária para abandonar de vez a tristeza e se dedicar a algo que considera grandioso: cantar. Para sua filha Cristiane, que hoje também acompanha o Grupo Solfejando com a Melhor Idade para fazer companhia à mãe, a conquista de Maria José representa uma grande vitória: “Cantar é um compromisso de minha mãe com ela mesma”, vibra a filha.

As inscrições para o Projeto Solfejando com a Melhor Idade acontecem sempre no início e no meio do ano, em janeiro e julho. Para mais informações, ligue (11) 2087-7440, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. O Conservatório Municipal de Guarulhos fica na Rua Abílio Ramos, 122, no Macedo.

Foto: Eduardo Calabria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here