Os vereadores da Comissão Especial de Investigação (CEI) da Câmara de Guarulhos que apura possíveis irregularidades cometidas pela GRU Airport na administração do aeroporto internacional não estão nada satisfeitos com as respostas que a concessionária tem dado sobre o cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta. Eles querem que o Ministério Público Federal intervenha para que a cidade receba a contrapartida acordada pela instalação e operação do complexo aeroportuário.

O vereador Eduardo Carneiro (PSB) criticou, entre outros exemplos, o fato de a GRU Airport ainda não ter dado solução às constantes enchentes no Rio Baquirivu. “Todo ano o problema persiste e as obras que deveriam ser realizadas no local não avançam”, afirmou. “Precisamos de uma ação mais energética neste sentido”, acrescentou.

O presidente da CEI, João Dárcio (Podemos), confirmou, após anuência também dos demais vereadores presentes – Laércio Sandes (DEM), Geraldo Celesino (PSDB), Acácio Portella (PP), Luís da Sede (PRTB), Zé Luiz (PT), Moreira (PDT) e Jorge Tadeu (MDB) –, a marcação de uma reunião com o promotor público federal em Guarulhos para discutir este assunto. 

Em outro assunto deliberado pela CEI, os vereadores levantaram junto à prefeitura que 90% das empresas que atuam no aeroporto não têm alvará sanitário, “Queremos saber quais providências o Executivo pode tomar em relação a mais este problema”, adiantou João Dárcio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here