Alunos da Fatec do Parque Cecap reclamam de roubos em frente à unidade

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Alunos da Faculdade de Tecnologia (Fatec) do Parque Cecap, localizada na rua Cristóbal Cláudio Elilo, n° 88, reclamam dos constantes assaltos e tentativas de furto em frente a unidade. Na maior parte das vezes, os estudantes afirmaram a reportagem que os bandidos sempre roubam o aparelho celular.

A última ação dos criminosos teria ocorrido na segunda-feira (07), quando teriam entortado parte da lateral de um veículo ao tentar realizar um furto. “Eu fui com o meu carro para a Fatec porque tinha prova, e deixei estacionado no terreno em frente à unidade, porém, quando saí do prédio, além da lateral que eles entortaram, também danificaram as trancas da porta”, destacou uma aluna que pediu para não ser identificada.

A aluna levou o veículo no dia seguinte para o funileiro e não teve nada furtado, já que os bandidos não conseguiram entrar no automóvel. Ela alegou a reportagem, que muitos estudantes estacionam os carros no terreno em frente à unidade. “Como não temos um local para deixar o veículo, em média sempre fica cerca de 40 carros estacionados”, destacou.

Outro estudante, afirmou a reportagem que os roubos ocorrem geralmente na parte da tarde e durante a noite, no horário de saída. “Já aconteceu do aluno estar na frente da Fatec e levaram o celular dele. Mais de cinco colegas meus já foram roubados assim, e direção da unidade apenas orienta a gente a realizar boletim de ocorrência”, destacou o aluno.

Mesmo com os casos de roubos, o inusitado é que a Fatec está localizada a menos de 1 quilômetro do 44° Batalhão da Polícia Militar, também situado no Parque Cecap. Apesar desses casos, os dois alunos ouvidos pela reportagem afirmaram que não houve registro de boletim de ocorrência sobre esses casos.

O HOJE questionou a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), que por meio de nota, alegou que a Polícia Militar analisa os índices criminais para reorientar o patrulhamento, sempre que necessário. “As ações das polícias na cidade resultaram na queda de 14,87% nos roubos, na comparação de janeiro a agosto de 2019 com o ano anterior. Nos oito meses, 3.086 pessoas foram presas ou apreendidas. O registro do Boletim de Ocorrência é importante para que os casos sejam investigados pela Polícia Civil e os suspeitos presos”, destacou a secretaria.

Foto: Ivanildo Porto