Sindicato pode receber multa de R$ 100 mil por greve de médicos

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou multa de R$ 100 mil ao Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) caso não haja o cumprimento da presença de 70% de médicos em cada unidade de saúde, já que isso não vem sendo cumprido em algumas UBS, onde a adesão é maior. 

O TRT reconhece ser razoável os quatro atendimentos por hora, conforme defende a Prefeitura.  A gestão municipal se compromete a melhorar a segurança nas unidades de saúde, mas não aceitou – como queria o sindicato – incorporar gratificação por assiduidade aos salários por entender que é ilegal. 

Conforme proposta da Prefeitura de Guarulhos, o TRT sugeriu o não desconto dos dias parados, mas com compensação caso a greve terminasse imediatamente. Como não houve a concordância por parte do sindicato, a Prefeitura deverá descontar os dias parados desde o início do movimento.

De acordo com a prefeitura, a adesão dos médicos ao movimento grevista se manteve a mesma: cerca de 3%. Os médicos realizaram nova assembleia na noite desta quinta-feira (5) e decidiram manter a paralisação em Guarulhos.