Covid-19: Próximo do colapso, Governo do Estado revela que não tem prazo para envio de respiradores à Guarulhos (SP)

Complexo Hospitalar Padre Bento está com 88% dos leitos destinados para Covid-19 ocupados - Crédito: Diogo Moreira

Antônio Boaventura
[email protected]

O estado de São Paulo recebeu na última terça-feira (26) de fornecedores da China e Turquia pouco mais de 300 respiradores. Entretanto, não existe nenhum cronograma definido pelo Governo do Estado para sua distribuição, incluindo a cidade de Guarulhos (SP), que está muito próxima de esgotar plenamente sua capacidade de atendimento para pessoas contaminadas pelo vírus Covid-19. O Governo do Estado ressalta que enviou ao município a quantias de R$ 16,3 milhões para o combate ao Coronavírus.

A secretaria estadual da Saúde afirma que mantém o compromisso de auxiliar os municípios de São Paulo a fortalecer a rede de saúde para o enfrentamento à pandemia de Covid-19. Os respiradores adquiridos pelo Governo do Estado serão distribuídos com a priorização dos locais com maior necessidade do ponto de vista assistencial. Os equipamentos serão montados, testados e calibrados no complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

A pasta estadual também destacou que os profissionais das unidades hospitalares do Complexo Hospitalar Padre Bento e Hospital Geral de Guarulhos (HGG), que são de administração do Governo do Estado, estão empenhados no enfrentamento à pandemia do coronavírus, com a missão de salvar vidas. O Executivo estadual ressalta que as taxas de ocupação de leitos variam no decorrer do dia, em virtude de fatores como altas ou transferências para leitos de enfermaria.

Atualmente, o Padre Bento tem a ocupação de 88% dos leitos de UTI, enquanto na enfermaria é de 54%. A unidade conta, neste momento, com 64 leitos para casos de Covid-19, somando 18 de UTI adulto e 46 de enfermaria. Também está em funcionamento o Centro de Triagem, num conteiner instalado especialmente para acolher os casos de sintomas respiratórios. Até momento foram realizados 892 atendimentos, 287 foram avaliados no setor.

Já o HGG conta com 77 leitos para casos de Covid-19, somando 42 de UTI adulto e 35 de enfermaria. Hoje, a ocupação é de 92% na UTI e 100% na enfermaria. Desde o início da pandemia, está mobilizado para atender pacientes suspeitos e confirmados da doença. O Governo do Estado repassou mais de R$ 300 milhões aos municípios para fortalecimento da rede assistencial com foco no atendimento a pacientes com COVID-19. Para Guarulhos, o valor destinado é de R$ 16,3 milhões.

A Secretaria de Estado da Saúde mantém esquema especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves. Além disso, há suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde), caso qualquer paciente precise ser transferido a unidade que possua recursos específicos, não disponíveis no serviço de origem do atendimento.

“Precisamos de folgas nos leitos para que possamos atender a todos. Essa é a nossa obrigação e estamos trabalhando para isso. Se conseguirmos reduzir a ocupação de quase 93% para 75% ou 70% com a compra de leitos da rede privada, vamos fazer a retomada. E mesmo com os leitos contratados volte a crescer os índices, isso significa que teremos que dar um passo atrás novamente. Precisamos da conscientização da população e temos que fazer a retomada com muita responsabilidade”, concluiu o prefeito Guti (PSD).