Prefeitura presta atendimento a colombianos no Aeroporto Internacional de Guarulhos

Médicos, enfermeiros e auxiliar de enfermagem da Secretaria de Saúde de Guarulhos prestaram atendimento nesta quarta-feira (27), aos filhos dos colombianos que estão instalados junto a seus responsáveis, nas dependências do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, enquanto aguardam posicionamento do Consulado da Colômbia sobre possível repatriamento. A ação terá continuidade nesta quinta-feira (28), beneficiando cerca de 50 crianças e adolescentes.

Para o atendimento, foram destacados médico e enfermeira com fluência na língua espanhola, que estão fazendo avaliação das condições clínicas das crianças e adolescentes, procedimentos de enfermagem e também forneceram orientações às famílias sobre prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). A ação é realizada por profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) Cumbica Mário Macca, representantes da Divisão Técnica da Região de Saúde Pimentas/Cumbica e da Rede de Atenção aos Direitos Humanos da Secretaria de Saúde.

Por se tratar de uma área sob jurisdição da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a intervenção no local teve autorização do órgão, seguindo determinação do Conselho Tutelar de Cumbica. Para tanto, conta com a parceira do Aeroporto, que disponibilizou espaço e estrutura para os atendimentos, bem como da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, com profissional do Posto Humanizado.

Assistência Social

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Assistência Social (SDAS) está atendendo o grupo de colombianos instalados no Aeroporto, que aguardam a repatriação. Nesta quarta-feira (27), equipes do órgão entregaram 400 máscaras de tecido, 50 frascos de álcool em gel de 30 ml, 800 pães e 10 quilos de leite em pó.

A SDAS está em articulação direta com o Setor de Responsabilidade Social da GRUAirport, concessionária do aeroporto,  e com representantes do Consulado da Colômbia. Desde o último dia 13, tem ido ao local para orientar e ofertar serviços disponíveis como possibilidade de higienização pessoal, acolhimento e alimentação em seus equipamentos. Entretanto, o grupo se recusa a deixar o local como forma de pressionar as autoridades para que tomem providências para o retorno humanitário ao seu país de origem.

Para o secretário da SDAS, Alex Viterale, a Prefeitura está prestando auxílio humanitário aos estrangeiros. “Em que pese fugir da jurisdição municipal, a questão dos colombianos que estão no aeroporto é humanitária. Prestamos auxílio de assistência social necessário no momento, considerando que ele visa garantir direitos e reprimir a desigualdade social. Encaminhamos doações para que estas pessoas tenham o mínimo possível neste momento difícil em que está o imbróglio da decisão do Consulado da Colômbia para o repatriamento, ”afirma o gestor.

Na semana passada, dia 22, equipe da Assistência Social esteve no aeroporto acompanhada de representantes do Conselho Tutelar da região de Cumbica, já que entre os colombianos encontram-se crianças.

Vale destacar que, sempre que a SDAS é acionada pela Delegacia da Polícia federal ou pelo setor de responsabilidade social da GRUAirport, encaminha uma equipe ao local para ofertar serviços, orientar e colaborar na busca de soluções.