Política: Secretário da Saúde ressalta que salvar vidas é a prioridade neste período de pandemia

Para o próximo ano, secretaria de Saúde, atualmente sob a gestão do médico José Mário, deve ter pouco mais de R$ 1 bilhão para investimentos - Crédito: Divulgação

Antônio Boaventura
[email protected]

Durante a apresentação das diretrizes da secretária de Saúde para o próximo ano, o ex-vereador José Mário, secretário de Saúde, ressaltou nesta sexta-feira (19), na Câmara Municipal, que a prioridade da pasta está voltada para políticas que possam salvar vidas neste período de pandemia provocada pelo Covid-19. Para 2021, segundo dados fornecidos através da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a respectiva pasta terá pouco mais de R$ 1 bilhão para investimentos.

“O grande objetivo é a saúde de nossa população. Tenho certeza absoluta que juntos venceremos, mesmo com todas as adversidades que já estamos, e com as próximas adversidades que virão de uma maneira diferente, mas bastante intensa. Entendo e relembro, que vivos venceremos. Se possível fique em casa, se possível só saia se for necessário, e quando sair saia com máscara e mantenha sua higienização”, declarou José Mário, secretário de Saúde.

Já Michael de Paula, diretor do departamento de Planejamento e Regulação da Saúde, explicou que a apresentação da Lei de Diretrizes Orçamentárias serve como base para a elaboração de projetos e ou programas a serem realizados no ano seguinte. Ele também ressaltou que as metas traçadas podem ser redefinidas ao longo do ano letivo, e que para se ter uma definição deste planejamento é necessário usar como fonte a base de dados construída em anos anteriores.

“O Plano Plurianual é constituído no primeiro ano da gestão e tem validade a partir do segundo ano da gestão e o primeiro da próxima. A LDO são metas parciais ao longo deste período. As metas que foram definidas no começo do PPA vão sendo atualizadas anualmente e por isso precisamos apresentar a série histórica”, concluiu o dirigente.

Entretanto, em virtude da pandemia provocada pelo Covid-19 a previsão orçamentária deve sofrer modificações nos valores previstos de arrecadação, e possivelmente em suas estratégias. De acordo com Ibrahim El Kadi, secretário da Fazenda, os dados apresentados pela gestão do prefeito Guti (PSD) para 2021 foram elaborados durante o mês de fevereiro deste ano. Mas, que os impactos somente poderão ser percebidos na elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), prevista para ser debatida em setembro.