Eleições 2020: Programas para deficientes, escolas cívico-militares e aumento do orçamento são propostas dos candidatos para Educação

Da Redação
[email protected]

Com exceção de Fran Corrêa (PSDB) e Jovino Cândido (PV), que não apresentaram, até o momento, os respectivos planos de governo para os próximos quatro anos, os demais candidatos destacaram suas principais propostas para Educação. Entre elas estão ampliação de programas para alunos com necessidades especiais, implantação de escolas cívico-militares e aumento do orçamento anual para 30%.

Na semana anterior, o prefeito Guti (PSD) enviou para a Câmara Municipal projeto de lei para qualificar os profissionais e professores da rede municipal de educação. O projeto Leia foi produzido em parceria com a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). “Foi construído pelos nossos técnicos e respeita o nosso plano de Educação. É um programa de Estado. Juntos com os profissionais da Educação fizemos a lição de casa, que precisa ser feita todo dia”, disse Guti.

Em contrapartida, Adriana Afonso, candidata à Prefeitura pelo PL, entende que a implantação das escolas cívico-militares pode melhorar a qualidade do ensino municipal. Tal proposta já faz parte do planejamento do Governo Federal para esta importante área da sociedade. Contudo, diferente do governo do presidente Jair Bolsonaro, sem partido, o plano de governo de Adriana não apresenta maiores detalhes.

Já o ex-prefeito Elói Pietá (PT), entende que a modernização das técnicas de ensino pode ampliar a capacidade e qualidade dos profissionais, principalmente em propostas como Ensino para Jovens e Adultos (EJA) e o Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos (Mova). Enquanto isso, Simone Carleto (PSOL) aposta no aumento da verba de mínima de 25% do orçamento anual para 30%.

Conheça as principais propostas dos candidatos:

*Adriana Afonso (PL) – Implementar Escolas Cívico-Militares e Incluir Libras como disciplina obrigatória;

*Eduardo Barreto (PROS) – Zerar o déficit de vagas em creches em nossa cidade e Implementar creches noturnas ou com horários estendidos para atender à necessidade das mães que trabalham e estudam no período da noite;

*Elói Pietá (PT) – Prioridade à educação infantil, adolescência e juventude dentro do programa de Cidade Educadora;

*Fran Corrêa (PSDB) – Não apresentou plano de governo;

*Guti (PSD) – Ampliar a rede de entidades parceiras e escolas da municipalidade, aumentado a oferta de vagas nas creches para crianças na faixa etária de 0 a 3 anos;

*Jovino Cândido (PV) – Não apresentou plano de governo;

*Néfi Tales (PSL) – Construir Faculdade Pública Municipal com convênios com as universidades privadas da cidade;

*Sandra Santos (PDT) – Aposta na implantação dos Centros Integrados de Educação Pública (CIEP’s). Esta proposta é semelhante ao Centro Unificado de Educação (CEU);

*Auriel Brito (PCdoB) – Estruturar aulas online na rede pública;

*Rodrigo Tavares (PRTB) – Espera aproximar a escola da família dos alunos, por meio do projeto Edufamília, que tem como objetivo investir na formação do responsável, incentivando e viabilizando a sua permanência ao lado do filho;

*Simone Carleto (PSOL) – Aumentar para 30% do orçamento para educação e adequação a nossa política orçamentária;

*Wagner Freitas (PTB) – Incentivar e apoiar a criação de bibliotecas comunitárias e itinerantes, com apoio da Secretaria de Cultura.