Prefeituráveis dizem como vão superar os graves problemas da desigualdade social

O HOJE dá prosseguimento ao GUARULHOS EM 10 LINHAS, projeto iniciado nas eleições de 2012 com os prefeituráveis da cidade. Os candidatos a prefeito de Guarulhos responderão a cinco perguntas, onde a resposta a cada uma delas será publicada a cada dia.

As perguntas enviadas às assessorias de campanha de cada um dos candidatos foram as seguintes:

1 – Qual será o maior desafio da administração municipal no primeiro ano de mandato?

2 – O que fazer para superar os graves problemas da desigualdade social em Guarulhos?

3 – Qual a relação que o (a) senhor (a) terá com os servidores públicos?

4 – O que fazer para atrair mais empresas para a cidade e gerar mais empregos?

5 – Caso eleito (a), qual legado imagina que seu governo deixará para a população de Guarulhos?

A cada candidato foi determinado o espaço de, em média, 360 caracteres.

Com exceção de Néfi Tales, que na terça-feira (20) anunciou a desistência de sua candidatura e, também a presidência do PSL, alegando problemas de saúde, o único prefeiturável que se negou a participar do GUARULHOS EM 10 LINHAS, foi o candidato do PT e ex-prefeito, Elói Pietá, conforme informou sua assessoria.

O que fazer para superar os graves problemas da desigualdade social em Guarulhos?

ADRIANA AFONSO (PL)

Acredito que o melhor programa social é o emprego. Sendo assim, o foco do governo, nos primeiros meses, será desburocratizar e enxugar a máquina pública, para tornar mais acessível o ambiente comercial de Guarulhos, estimulando assim, a geração de empregos para a população guarulhense.

AURIEL BRITO (PCdoB)

Priorizaremos a educação. Ampliar a qualificação profissional do nosso povo, visando áreas que vêm crescendo, e certamente, serão o principal ramo empregatício no futuro, como ramos ligados a tecnologia e informação, também se faz necessária; incluímos em nosso plano de governo o projeto Requalificação para Avançar na Vida, que visa à realocação de nossos munícipes com maiores. 

EDUARDO BARRETO (PROS)

Não podemos admitir essa situação que tem se agravado. Precisamos garantir o acesso dos mais necessitados a serviços de qualidade: saúde, educação, transporte, saneamento e habitação; e colocar a educação como o mais importante nesse processo, já que, a formação educacional tende a garantir um melhor emprego, dando à pessoa oportunidade de vencer a desigualdade.

ELÓI PIETÁ (PT)

O candidato petista se negou a participar do GUARULHOS EM 10 LINHAS. A coordenação de campanha agradeceu o contato feito, mas informou que, “por ora as informações de campanha estão disponíveis no link https://www.facebook.com/eloipietaoficial”.

FRAN CORRÊA (PSDB)

Guarulhos deve oferecer aos cidadãos serviços de qualidade e oportunidades. E, a Educação nivela oportunidades. Então, não há como falar no Social sem olharmos para o ensino, incluindo o que qualifica a mão de obra, e, também, a Economia. E, em outra raia, devemos fortalecer o trabalho de entidades que atuam no segmento, acolhendo quem mais precisa com eficiência.  

JOVINO CÂNDIDO (PV)

O principal objetivo do desenvolvimento é a promoção do bem-estar desta e das futuras gerações. Assim, as políticas de desenvolvimento econômico, social e ambiental devem combater os problemas de pobreza extrema, subnutrição, marginalização social, privação de direitos básicos, carência de oportunidades, entre outras situações.

GUTI (PSD)

Trabalhamos muito nos últimos anos nesse sentido. Avançamos com as regularizações fundiárias, entregamos mais de 3 mil títulos de propriedades e vamos entregar mais 30 mil. Congelei o IPTU durante os 4 anos de mandatos. Agora, com as contas do município mais equilibradas, vamos corrigir as distorções de IPTU promovidas pelo PT em gestões passadas.

RODRIGO TAVARES (PRTB)

Temos em Guarulhos mais de 400 comunidades. Vamos promover a regularização fundiária, melhorias de saneamento básico, ampliar o acesso à educação e às campanhas de saúde e segurança. Temos uma lei que proporciona incentivos fiscais e tributários para quem empregar até 20% de pessoas que residam no município. Nós queremos aumentar para 80%.

SANDRA SANTOS (PDT)

Esse assunto é minha prioridade. Por isso, tenho essas soluções bem explícitas no meu plano de Governo. Precisamos imediatamente discutir leis e criar ações de proteção às minorias. Além disso, temos que executar um trabalho integrado com todas as secretarias para promover atividades, atendimentos e inclusão por todo o município.

SIMONE CARLETO (PSOL)

A desigualdade vem sendo agravada com as medidas implementadas com o congelamento de investimentos nas áreas sociais. Devemos transformar as periferias no centro de nossa atenção. Investindo em educação e assistência social, com programas que possibilitem geração de empregos, habitação popular e geração de renda, incidiremos diretamente no combate à pobreza.

WAGNER FREITAS (PTB)

O problema da desigualdade social consiste no reflexo de más gestões, de administrações completamente equivocadas, o abismo da desigualdade social em Guarulhos cresce assustadoramente a cada dia quando você não tem uma Cidade que ofereça oportunidades, você não tem treinamento técnico, cursos profissionalizantes e qualidade no ensino.