Bolsonaro agradece primeiro-ministro da Índia por doses da vacina da AstraZeneca

O presidente da República, Jair Bolsonaro, agradeceu, nesta sexta-feira, 22, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, pela exportação das vacinas da AstraZeneca, da Índia, para o Brasil. Em publicação no Twitter, Bolsonaro comentou, em inglês, que o País “se sente honrado por ter um grande parceiro para superar um obstáculo global somando esforços” e disse “obrigado por nos auxiliar com as exportações de vacinas da Índia para o Brasil”. No fim da mensagem, Bolsonaro escreveu “obrigado” em hindi.

Nesta sexta-feira, o País irá receber dois milhões de doses do imunizante.

O transporte dos medicamentos, no entanto, ocupou a agenda desta semana com as diversas polêmicas entre o relacionamento do Brasil com o País indiano.

A expectativa era que as doses do imunizante chegassem ao Brasil na semana passada. No entanto, o governo indiano suspendeu as exportações até que iniciasse o seu próprio programa de imunização e o Brasil ficou fora da lista inicial.

Já nesta sexta-feira, o UOL veiculou uma notícia de que a compra das vacinas foi feita por um valor acima do dobro em comparação ao que foi vendido para os países da União Europeia (UE). Segundo comunicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no início de janeiro, a negociação das vacinas foi por um valor de US$ 5,25 cada.

Já em mensagem em suas redes sociais, a ministra de Orçamento da Bélgica, Eva De Bleeker, indicou que a UE teria negociado um preço de US$ 2,16 por dose da vacina da AstraZeneca.

A vacina desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca com a Universidade de Oxford foi encomendada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e fabricada pelo laboratório indiano Serum.