Veganismo: 32% dos brasileiros escolhem opções sem ingrediente de origem animal

Desconhecido anos atrás, o termo vegano é presença constante hoje em cardápios, embalagens de alimentos, produtos de beleza e até mesmo limpeza da casa e vestuário. A sinalização com a palavra “vegano” virou um atrativo visando um público crescente no Brasil, que comemora em 1º de novembro o Dia Mundial do Veganismo. 

Realizado neste ano, um estudo encomendado pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) e realizado pelo Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPEC) apontou que 32% das pessoas escolhem opções veganas quando elas estão destacadas pelo estabelecimento – quase um em cada três brasileiros.

Na alimentação, o veganismo é praticado por refeições à base de plantas, sem nenhum tipo de carne (sejam de bois, porcos, frangos, peixes, frutos do mar), ovos e leite. A SVB salienta que, ao oferecer opção para este público, o restaurante contempla também uma fatia enorme de pessoas em busca de escolhas mais saudáveis e sem crueldade animal, como os vegetarianos e os flexitarianos (pessoas que reduzem por vontade própria o consumo de carnes e derivados de produtos animais).

Atualmente, os consumidores, veganos ou não, são mais exigentes em relação ao que compram e os produtos sem ingredientes de origem animal estão ganhando cada vez mais atenção. Especialistas na leitura de rótulos, os veganos contam com iniciativas como o programa Selo Vegano, da SVB, para garantirem que o item comprado seja composto somente de base vegetal. Em 8 anos de existência, mais de 3 mil produtos de 160 empresas foram certificados, com opções de sorvetes, chocolates, balas, salgadinhos, hambúrgueres, leites, entre outros, todos 100% vegetais. O selo está presente também em cosméticos, calçados e produtos de limpeza e deve ser solicitado pelas empresas pelo site do programa (www.selovegano.com.br).

Para a SVB, atender a essa tendência crescente não deve ser encarado como um desafio difícil, mas sim uma conquista à mão de todos estabelecimentos e empresas. Os pratos com combinações tradicionais e ingredientes facilmente encontrados em feiras e mercados, como o arroz e o feijão, fazem parte das refeições veganas. E, para quem deseja ousar mais e oferecer um sabor semelhante ao da carne, já existem diversas opções nos supermercados, que vão desde sabores que remetem ao hambúrguer bovino a pedaços de frango e peixes como o atum. Marcas locais aquecem o mercado vegano em capitais e cidades do interior, onde produtos à base de vegetais desenvolvidos por grandes empresas já estão presentes.

“Há uma oportunidade gigantesca para as marcas que tiverem bons produtos veganos nos seus portfólios. É um mercado que vem crescendo por conta de uma maior consciência dos consumidores com relação àquilo que vão consumir”, explica o presidente da SVB, Ricardo Laurino.

Imagem: Bigstock