Delegado Seccional de Guarulhos participa de manual de investigação sobre drogas

Academia de Polícia “Doutor Coriolano Nogueira Cobra” (Acadepol) lançou nesta quinta-feira (04) o livro “Manual de Investigação sobre Drogas”.

Dentre os autores está o delegado Seccional de Guarulhos, José Aparecido Sanches Severo. Ele comandou o Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) a partir de 2019, assumindo a seccional em janeiro deste ano.

Além dele, o manual foi escrito por Clemente Calvo Castilhone Junior, Antônio Carlos Munuera Silveira, Thiago Padovez Magno, Mauro Renault Menezes e com a colaboração de Célia Maria Castro Corrigliano.

O livro tem como objetivo “trazer informações atualizadas sobre as condutas necessárias nas apurações e demais providências relativas aos rimes envolvendo drogas, advindos com a Lei Federal nº 11.343, de 23 de agosto de 2006 (Lei de Drogas), a qual, além de definir tipos penais específicos e estabelecer normas para repressão à produção não autorizada e ao tráfico ilícito de drogas, também instituiu o Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad) e, ainda, prescreveu medidas para prevenção do uso indevido, atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas”.

Além disso, o manual “propõe-se a trazer contribuição para o desempenho das atividades de polícia judiciária, auxiliando a todos os profissionais da Polícia Civil na missão de aprimorar a investigação policial, em conformidade com as mais modernas técnicas, sempre se pautando pela legalidade, ética, cientificidade, eficácia e eficiência”. “Para tanto, são abordados os aspectos legais, técnicas de investigação gerais e especiais, bem como as cautelas na cadeia de custódia do material apreendido”.

A obra é o 1º volume de uma série que será produzida, cada um sobre uma modalidade criminosa, para a Coleção Coriolano Nogueira Cobra. “Este ‘Manual de Investigação sobre Drogas’ é resultado do constante empenho desta Academia de Polícia em produzir e disseminar conhecimento a fim de preparar a Polícia Civil para o pleno exercício de sua missão constitucional de apuração das infrações penais com a individualização da autoria e materialidade, sempre observando e respeitando integralmente os postulados de Direitos e Garantias Fundamentais, em especial os consagrados no artigo 5º, da Constituição Federal”, diz na apresentação o delegado de Polícia Diretor da Academia de Polícia, Júlio Gustavo Vieira Guebert.

Imagem: Divulgação