Mais de 50% dos servidores comprometem salários com empréstimos consignados

Mais da metade dos servidores da prefeitura compromete atualmente os salários com empréstimos consignados. Segundo o Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Administração e Modernização, a prefeitura possui 23.530 funcionários públicos dos quais 11.826 possuem empréstimo consignado em folha de pagamento.

Em média os funcionários chegam a comprometer 30% dos salários com esse tipo de empréstimo. As facilidades com este tipo de empréstimo faz com que a maior parte dos funcionários o utilize para quitar dívidas anteriores. O problema é que, tendo garantia de receber, o banco continua a oferecer limites maiores no cheque especial e no cartão de crédito, levando o consumidor a utilizar mais limites.

Além disso, com a ampliação das instituições financeiras autorizadas a realizar esse tipo de transação, o número de servidores deve aumentar. Isso porque em 2011 o Banco do Brasil perdeu a exclusividade em empréstimos consignados em folha de pagamento dos servidores e pensionistas municipais de Guarulhos.
O argumento utilizado na época, era que essa exclusividade contraria vários dispositivos constitucionais, tais como a livre iniciativa, a livre concorrência e o repúdio ao abuso do poder econômico que vise à dominação dos mercados, à eliminação da concorrência e ao aumento arbitrário dos lucros.

Hoje em dia os funcionários públicos interessados nesse tipo de empréstimos podem conseguir nas seguintes instituições Banco Alfa, Banco Bonsucesso, Banco do Brasil, Banco Daycoval, Banco Pan e Caixa Econômica Federal.
O empréstimo consignado apareceu há alguns anos como uma solução para funcionários públicos e aposentados em dificuldades financeiras, contudo quem mais tem lucrado com este tipo de investimento são os bancos que emprestam dinheiro com garantia de pagamento através do repasse direto na fonte pagadora.

Reportagem: Rosana Ibanez

Foto: Ivanildo Porto