Guti tem dificuldade em explicar porque foi contra a investigação da morte de 15 bebês no HMC em 2011.

A morte de 14 bebês no Hospital Municipal da Criança (HMC) em 2011 foi o tema principal do debate que ocorreu na noite desta segunda-feira (17), na Record News, entre os candidatos Eli Corrêa (DEM) e Guti (PSB), que na época do caso era vereador na cidade. Os dois estão na disputa do segundo turno que ocorre no dia 30 de outubro.

Em um confronto tenso, intermediado pelo jornalista Heródoto Barbeiro, Eli e Guti fizeram perguntas um ao outro, mas sem direito à réplica e à tréplica. Enquanto o democrata se mostrou mais agressivo, ao contrário da postura visível durante a campanha do primeiro turno, o pessebista ficou na defensiva, mesmo tendo envolvido a família do adversário em determinado ponto do debate. No contra-ataque, Eli relembrou o envolvimento do pai do adversário, o delegado aposentado da PF, Costa, em denúncia de extorsão.

Tão logo o debate teve início, às 19h, Eli Corrêa questionou Guti pelo fato de ele não ter assinado o pedido de investigação sobre a morte dos bebês, já que na ocasião ele era vereador da cidade. “Por que você votou contra a investigação?, perguntou. Guti esclareceu que a maioria dos vereadores entendeu que “seria retrocesso” abrir uma CEI, pois já existia uma investigação do Ministério Público Estadual (MPE).

“Nesse caso o MPE já estava atuando, então seria um retrocesso [instaurar a investigação]. Como já estava no caso [a Promotoria}, optamos por deixar o MPE trabalhar”, respondeu Guti.
Eli Corrêa insistiu: “você foi contra e isso choca. O Ministério Público pode fazer sua investigação paralela. É poder do vereador investigar. A vida é sagrada e cinco anos depois as mães esperam por justiça (…). Os vereadores viraram as costas para essas mães no momento em que elas mais precisavam”.
Guti se defendeu dizendo que “Guarulhos não quer saber de questões físicas e psicológicas, mas de programa de governo”. “A prefeitura vai ser transparente. Teremos secretários que serão ficha limpa. Não praticamos a velha política”, enfatizou o peessebista.

No final do debate, Eli Corrêa confrontou a sua experiência, como deputado federal, a de Guti. “Como o cidadão dará a responsabilidade de administrar uma cidade como Guarulhos se a maturidade [do candidato adversário] é grande?”. Já o peessebista bateu no ponto que pratica uma “política nova”. “A gente precisa de pessoas que querem fazer a diferença, que conheça a cidade”.

Mortes ocorreram entre os meses de abril e maio de 2011 na UTI de hospital

Em 2011, portanto há cinco anos, entre os meses de abril e maio, 14 bebês morreram na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal da Criança (HMC). Na época, uma vistoria da Vigilância Sanitária e Epidemiológica do estado com órgãos da Prefeitura de Guarulhos constataram vários indícios de irregularidades que teriam provocado um quadro de infecção hospitalar, como, por exemplo, a existência de um sistema de ventilação inadequada na UTI.

O caso chegou à Câmara Municipal. No dia 6 de junho daquele ano, um grupo de vereadores tentou investigar o que de fato ocorreu na UTI do HMC. A intenção era instaurar uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), mas o número mínimo de assinaturas de parlamentares para formar a comissão – que seria11 – não foi atingido. Apenas oito vereadores foram favoráveis à investigação (ver relação nesta página), e o pedido foi arquivado.
“Agora, vai me causar profunda estranheza e mais ainda profundo pesar se esta Casa se esquivar da sua maior responsabilidade, porque mais que legislar, temos que fiscalizar. Precisamos entender o que aconteceu [na UTI]”, lamentou, naquela ocasião, o vereador Dr. José Mário, então no PTN.

Confira os nomes de quem assinou a CEI:

Alan Neto (PSC)- (assinou)
Vitor da Farmácia (PSDC) (assinou)
Gileno (PSL)
Silvana Mesquita (PV)
Wagner Freitas (PR) (assinou)
Eraldo Souza (PSB)
Prof. Auriel (PT)
Eneide (PT)
Dr. Ricardo Rui (PPS) (assinou)
Alencar (PT)
Dr. Eduardo Carneiro (PSL) (assinou)
Antônio Patrício (PT do B), suplente do vereador Lamé (PT do B) (assinou)
‘Kamei’ Eduardo Kamei Yukisaki (PSDB)
Eduardo Soltur (PV)
Ulisses (PT)
Romildo Santos (PSDB)
Americano (PHS)
Helena Sena (PSC)
Toninho Magalhães Filho (PTC)
Zé Luiz (PT)
Geraldo Celestino – (PSDB)
Zuquila Anjo Negro de Cumbica (PR)
Edmilson Souza (PT)
Professor Moacir (PT)
Otávia (PRP)
Paulo Roberto Cecchinato (PP)
Professora Marisa de Sá (PT)
Paulo Sergio (PV)
Dr. Jose Mario (PTN) (assinou)
Unaldo Santos (PSB)
Guti (PMDB)
Indio de Cumbica (DEM) (assinou)
Luiza Cordeiro (PC do B)
Novinho Brasil (PTN)

Fonte: Câmara Municipal Guarullhos

Foto: Rubens Cavallari (Folhapress)