O consumo das residências teve aumento de 4,6% em setembro, a sétima alta mensal consecutiva. As regiões Sudeste (alta de 5,7%), Nordeste (aumento de 5,2%) e Sul (elevação de 4,4%) se destacaram no mês nessa classe de consumo.
Já o consumo de energia na classe comercial seguiu com declínio de 1% em setembro (maior recuo entre as classes), e de 2,1% no trimestre, ainda refletindo o cenário econômico desfavorável de queda na renda real, aumento do desemprego e de condições de crédito adversas, segundo a EPE.

A indústria apresentou estabilidade em setembro (-0,1%). Houve aumentos no consumo de eletricidade em alguns segmentos, como metalúrgico, de papel e celulose, têxtil, químico, alimentício e automotivo.
No terceiro trimestre do ano, a queda de consumo de energia elétrica na indústria foi de 0,4%, a menor em 12 meses. No trimestre encerrado em setembro, o consumo nacional de eletricidade alcançou 112.838 GWh, um aumento de 0,6% em relação ao igual período de 2015. Esse foi o segundo trimestre consecutivo com crescimento na demanda por energia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here