O prefeito Guti (PSB) descartou nesta terça-feira (14) o projeto de lei do vereador Toninho da Farmácia (PSD) que prevê a distribuição gratuita de repelentes para gestantes usuárias do SUS (Sistema Único de Saúde). O governo federal oferece o item para beneficiárias do programa Bolsa Família.

“Todos nós sabemos que é melhor prevenir do que tratar. Se uma gestante for picada pelo mosquito e vir a desenvolver uma zika vírus e transmitir para a criança vai custar mais caro tratar de uma microcefalia do que fornecer o repelente”, explicou o vereador Toninho da Farmácia (PSD).

De acordo com o parlamentar, o prefeito Guti alegou falta de verba suficiente para adquirir os repelentes e consequentemente fazer a sua distribuição. Entretanto, o representante do PSD na Câmara Municipal entende que esta proposta seria de suma importância para o combate das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti – como a dengue e a febre chikungunya. “O governo alegou que está com pouco caixa e não tem dinheiro. Respeito o governo, isso por que a minha parte eu fiz ao apresentar à alternativa”, concluiu.

Para que o município possa receber os repelentes cedidos pelo governo federal, ela deve solicitar o item junto ao Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Em caso de aceite, a distribuição é definida pela prefeitura. Até o final deste ano, está previsto a distribuição de quase 16 milhões de frascos.

Reportagem: Antônio Boaventura

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here