Apesar da renovação de contrato entre a Ong Plural Educação e Cidadania e a Prefeitura de Guarulhos para a prestação de serviço no teleatendimento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), funcionários da Central 192 continuam com seus vencimentos em atraso. A dívida da municipalidade com a Ong chega a quase R$ 150 mil.

O valor é referente ao serviço prestado em dezembro do ano passado e no mês de fevereiro deste ano, cujo valor de cada nota fiscal é de R$ 72 mil. Entretanto, na última semana, a prefeitura publicou o empenho de R$ 72 mil favoráveis à Ong, porém, segundo a organização, este valor ainda não apareceu na conta da Plural.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o contrato com a Plural Educação e Cidadania foi renovado até o dia 14 de abril de 2019. A pasta também destacou o empenho realizado no valor de R$ 72 mil para quitar a prestação de serviço realizada, mas sem revelar quando será quitado o devido valor.

“Assinamos no dia 13 a renovação. Foi prorrogado por mais dois anos. Entretanto, os pagamentos deste mês deveriam ser pagos neste dia 17, apesar da publicação, não foram pagos. A prefeitura demorou para processar esta nota. Os funcionários estão novamente sem receber desde o dia 5”, declarou o presidente da Ong, João Carlos Lemes.

Em relação aos vencimentos em atraso, Lemes entende que não há mais espaço para explicações e sim para ações. Caso, a entidade não receba os valores devidos em um curto espaço de tempo, ele ameaça paralisar as atividades do teleatendimento do Samu. “Conforme for, dessa vez vamos fazer uma paralisação pra valer. Sem informar nada. Acho que não terá jeito. É um desrespeito fora do comum”, concluiu.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here