A gestão do Hospital Municipal Pimentas–Bonsucesso, administrado pela Associação Paulista para Desenvolvimento da Medicina (SPDM), pode ser o próximo alvo de investigação da Câmara Municipal. Diante das denúncias feitas por Rosália Lima, conselheira municipal de Saúde, o vereador Wesley Casa Forte (PSB) não descartou a possibilidade de abrir uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar a administração da unidade de saúde.

“As denúncias são graves e iremos investigar essas denúncias que ocorreram na gestão passada. Ela mencionou o nome do ex-secretário de Saúde, Carlos Derman, e este é um caso de comissão”, declarou Casa Forte.
Já a conselheira municipal afirmou que existem inúmeros argumentos para que a administração municipal possa providenciar a troca dos gestores do hospital, que segundo ela são responsáveis pela dívida acumulada de aproximadamente R$ 12 milhões, desde setembro de 2006.

“No ano passado teria que haver licitação e não houve. Desrespeitaram o conselho e a população. Queremos que pelo menos abram as portas para atender a população. Só atende urgência e, dependendo do caso, emergência”, disse Rosália.
O contrato com a SPDM, que administra o hospital desde 2006, se encerra no final do próximo mês. O custo deste acordo é de R$ 84 milhões por ano. Durante audiência pública realizada na última semana, o secretário de Saúde, Sérgio Iglesias, afirmou que haverá abertura de processo de licitação para administração da unidade de saúde.

Reportagem: Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here