Moradora busca solução junto ao Saae sobre cobranças que variam de R$ 43 a R$ 6 mil

Desde a troca do hidrômetro em sua residência, a dona de casa Maria Barros, moradora do Recreio São Jorge, convive desde abril com as cobranças abusivas realizadas pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). Os valores cobrados pela autarquia em sua conta de água variam entre R$ 43 e R$ 6 mil.
“As minhas contas anteriores tinham valores de R$ 40, R$ 50. E não tem nenhum vazamento. Caso tivesse um vazamento, a casa já teria caído por conta da estrutura. Eles vieram trocar o hidrômetro e fazer um laudo, e até agora nada”, explicou Maria Barros.

As contas questionadas por Maria somam a quantia de pouco mais de R$ 12 mil. A proprietária do imóvel revelou que técnicos do Saae visitaram o local e, de acordo com ela, não conseguiram solucionar o problema. Ela também ressaltou que ao procurar a unidade do Fácil, no Bom Clima, foi informada que o caso teria uma resposta na próxima terça-feira (22).

“Neste período que estou tentando resolver o problema, eles apenas nos deram como solução a troca da data de vencimento das contas. Já recebi até uma notificação de corte do fornecimento. Eu não tenho condições de pagar”, declarou.

As contas recebidas por Maria vão desde R$ 43 a R$ 6 mil. Em abril a cobrança foi de R$ 3,7 mil; maio: R$ 576,; junho: R$ 43,; julho: R$ 6 mil, e agosto: R$ 1,7 mil.

Já o Saae informou que, diante dos valores discrepantes apresentados, já havia aberto a Ordem de Serviço 158416/2017 no dia 28 de julho para investigar o problema.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]
Foto: Ivanildo Porto