Indústria de Guarulhos fecha o mês de julho com menos 400 postos de trabalho

O nível de emprego industrial em Guarulhos apresentou resultado negativo no mês de julho. A variação ficou em -0,44%, o que significou uma queda de aproximadamente 400 postos de trabalho. Os dados são da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp (Depecon) divulgada ontem.

Segundo o levantamento, no ano, temos um acumulado de -2,13%, representando uma queda de aproximadamente 1.950 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -6,24%, representando uma queda de aproximadamente 5.900 postos de trabalho.
O nível de emprego industrial na região, foi influenciado pelas variações negativas de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-1,44%); produtos de borracha e de material plástico (-,074%); máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-0,76%) e máquina e equipamentos (-0,67%), que foram os setores que mais influenciaram o cálculo do indicador total da região.

No estado, a indústria fechou o mês de julho com demissão de dois mil trabalhadores, queda de 0,08% na comparação com o mês anterior, na série sem ajuste sazonal. Na análise com ajuste, cede 0,10%. No acumulado do ano, o saldo apurado está positivo em oito mil postos de trabalho (0,37%), sendo esse o melhor resultado desde 2013, quando foram contratados 55,5 mil trabalhadores.

Entre os 22 setores acompanhados pela pesquisa para o mês de julho, nove ficaram positivos, com destaque para o de máquinas e equipamentos (1.426); produtos de borracha e de material plástico (1.142); veículos automotores, reboque e carrocerias (1.107). Do outro lado, 11 ficaram no campo negativo, com destaque por conta de produtos alimentícios, fechamento de 2,07 mil vagas; produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-1,6 mil) e couro e calçados (-1,08 mil). Houve estabilidade em dois setores.