Medidas de economia adotadas por Soltur na Câmara desagradam os parlamentares

O presidente do Legislativo, Eduardo Soltur (PSD), deu início a uma série de medidas de economia para a Casa de Leis. No entanto, uma delas já está desagradando os parlamentares. Trata-se da retirada das impressoras dos gabinetes dos vereadores, que serão substituídas por apenas uma copiadora em cada andar que deverá ser compartilhada pelos vereadores.

“Está ficando inviável para os trabalhos da Casa. Como vai conseguir garantir o funcionamento de todos os gabinetes. Tem que conversar primeiro com a gente, saber o que achamos e não simplesmente implantar sem ver a dificuldade que temos de trabalho”, afirmou Romildo Santos (DEM).
Os trabalhos da sessão chegaram a ser suspensos por mais de 30 minutos para que o presidente e os parlamentares chegassem a um consenso. “Queremos saber qual a economia que será feita”, disse o democrata.
Segundo Soltur, a medida teve início há menos de uma semana. “Estamos querendo gastar menos. Tentamos economizar o máximo possível. Agora se não está de acordo para os vereadores fazerem o trabalho deles, temos que reaver. Me comprometi a reavaliar se está funcionando ou não”, explicou o presidente.

Reportagem: Rosana Ibanez
[email protected]