Criança de quase 2 anos morre sob suspeita de engasgamento com leite no Santos Dumont

Uma criança de 1 ano e 10 meses morreu nesta segunda-feira (11) com suspeita de engasgamento com leite em um local que funcionava como instituição educacional no Parque Santos Dumont. A responsável pelo local, Mônica Nascimento, socorreu o menino que chegou sem vida à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) São João.

Segundo relato de Mônica, que se intitulou prestadora de serviço autônoma, ela ofereceu leite para criança, que momentos depois começou a se engasgar e a vomitar o alimento. Diante do quadro, a mesma tentou massagear o pescoço do menino, além de usar álcool para passar nos pés e nas mãos com a intenção de fazer com que ele pudesse se reestabelecer.

Sem sucesso em suas tentativas, a cuidadora, que atende outras 15 crianças em sua residência e conta com o auxílio de sua mãe e outras duas colaboradoras, solicitou o auxílio do marido. Logo se dirigiram para a UPA São João. No entanto, a tentativa acabou frustrada pelo óbito da criança, que ocorreu por volta das 19h.

De acordo com o Boletim de Ocorrência registrado no 7º Distrito Policial, funcionários da UPA descreveram no prontuário de atendimento que a criança havia chegado ao estabelecimento com sinais de enforcamento no pescoço. Entretanto, não descartaram a possibilidade de que as marcas poderiam ter sido ocasionadas pelo cinto de segurança do carrinho de bebê.
Mãe de M.C.S, Edicléia dos Santos, de 28 anos, relatou à polícia que a criança estava sob os cuidados de Mônica por apenas 20 dias, em função do exercício de sua atividade profissional. Ediclécia afirmou também desconhecer que a cuidadora tivesse outras auxiliares, além de revelar que tomou conhecimento do fato apenas ao chegar na UPA São João.

Antônio Boaventura
[email protected]

Foto: Ivanildo Porto