O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem) apontou a queda no índice de aprovação metrológica dos equipamentos de aferição de velocidade (radares) dos veículos na cidade. Segundo o Ipem, no ano passado foram verificados a eficácia de 133 aparelhos contra 80 neste ano, até o momento. A prefeitura afirma 100 equipamentos foram aferidos, sendo 26 lombadas eletrônicas e 74 radares.

Dos radares avaliados em 2016, todos foram aprovados; apenas dois foram reprovados. Eles precisam passar pelo processo de fiscalização eletrônica e aferição, por força legal, para que possam entrar em operação. Os equipamentos não metrológicos têm aferições válidas por 5 anos, enquanto os metrológicos tem validade de 2 anos.

Esta avaliação é realizada em função do Regulamento Técnico Metrológico (RTM) aprovado pela portaria Inmetro 544/2014, estabelece as exigências regulamentares a que devem satisfazer os medidores de velocidade de veículos automotores utilizados em vias públicas para fins probatórios, denominados medidores de velocidade (radares).

O principal problema durante a verificação metrológica, segundo o Ipem, é a logística, uma vez que para realização dos serviços existe a necessidade de sincronização de várias equipes (Ipem-SP, agentes de trânsito, concessionária operadora do radar e polícias rodoviárias (militar ou federal, dependendo da rodovia).

A administração municipal, por meio da secretaria de Transportes e Trânsito (STT) ressalta que para a realização deste procedimento é necessário à conciliação das agendas da STT com a do Inmetro. Parte das aferições é feita no período noturno.

Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here