Ministério Público realiza acordo com a Klabin para recuperação ambiental de aterro em Guarulhos

O Ministério Público de São Paulo realizou um acordo com a empresa Klabin, a respeito da recuperação do aterro situado na região correspondente à várzea do Tietê, localizada nas margens entre as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna, em Guarulhos. Diante desse novo compromisso, a empresa deverá apresentar um projeto ambiental para área, que sofreu com a degradação de caminhoneiros durante o ano passado, que despejavam entulhos no local.

A área chegou a ser cedida para uma construtora, com o objetivo de recebimento de parte de resíduos, porém, diante de denúncias recebidas pelo Ministério Público e também um laudo elaborado pelo Instituto de Criminalística, parte da área de vegetação foi completamente eliminada, por conta do descarte irregular de entulhos.
Após as denúncias, foi realizada a suspensão das atividades pela construtora, de acordo com o pedido Ministério Público. A área total é de 611 mil metros quadrados, e agora a empresa Klabin, deverá apresentar um novo projeto para plantio de árvores na região, com o objetivo de recuperação ambiental do terreno que teria sido devastado por conta do entulho e plásticos despejados irregularmente.

Somente nesse terreno a Polícia Civil já realizou a prisão de 11 caminhoneiros por crime ambiental. A prefeitura já flagrou diversos crimes ambientais na cidade durante o ano passado, como, por exemplo, um desmatamento em um desvio da Estrada dos Veigas, entre os bairros Cabuçu e Taboão, com a derrubada de 100 árvores, além da condenação de um homem pela poluição às margens do rio Cabuçu.
A prefeitura também divulgou no início deste mês que já recolheu aproximadamente 7.484 toneladas de materiais descartados irregularmente em 13.753m² da cidade, lembrando que as multas por crime ambiental podem chegar até R$ 40 mil.

Foto: Reprodução TV Globo