Prefeitura reduz ocorrências de enchentes na cidade em janeiro

Janeiro marcou avanços nos resultados dos trabalhos de prevenção a desastres naturais da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), que cumpriu o objetivo de reduzir a quantidade de ocorrências registradas no início dos últimos anos por meio de planejamento e ações do Plano Verão. Em 2018, foram 111 ocorrências na cidade, apontando progresso em relação a 2016 e 2017, em que o mês registrou 266 e 198 ocorrências, respectivamente. A fração predominante das ocorrências se deu por patologias de construções, como rachaduras e fissuras, somando 50 acionamentos, ou seja, 30 a menos do que o ano passado. Em sequência, os acionamentos mais recorrentes foram por quedas de árvores e movimentos do solo.

Por meio do Plano Verão e ações como desobstrução de córregos, limpeza de bueiros e bocas de lobo, roçagem de córregos, entre outras estratégias, os órgãos de zeladoria trabalharam em conjunto para minimizar o número de inundações de janeiro de 2017, que totalizaram 24 casos. Essas ações também colaboraram para que o número foi reduzido nesse ano, que até o momento, soma nove casos de inundações. Nas áreas de risco iminente de alagamentos, desabamentos e outros desastres, a Defesa Civil, em conjunto com as demais secretarias, realiza o acompanhamento constante para reduzir riscos, desassoreamento de rios e córregos, limpeza de pontos de descarte irregular, cobertura de talude, correções estruturais e o acolhimento das famílias atingidas por desastres ou que residem em zonas de declividade.

Um dos maiores aliados na execução das ações preventivas foi o pluviômetro, um equipamento meteorológico que mede diariamente o índice das chuvas durante um determinado período e local específico. Com ele, é possível acompanhar a gravidade dos riscos de desastres durante as temporadas chuvosas. O município conta com sete equipamentos automáticos que estão distribuídos nos bairros Cidade Soberana, Recreio São Jorge, Cidade Aracília, Vila Nova Bonsucesso, Jardim Nova Cidade, Cumbica e Itapegica. Além dos cinco semi automáticos que estão localizados nos bairros Parque Cecap, Jardim Fortaleza, Cidade Soberana, Jardim Fátima e São Rafael.

A medição é supervisionada por um técnico agrimensor, que colhe todas as informações, alimenta as planilhas e monitora diariamente as mudanças climáticas na estação metereológica do município, a qual indica a direção dos ventos, nuvens e chuvas. Além disso, é feito o acompanhamento por meio do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMANDEN) e Rede de Metereologia do Comando da Aeronáutica (REDEMAT).

Foto: Fábio Nunes Teixeira / PMG