Greve do Correios prejudica distribuição de correspondências na cidade

Greve do Correios prejudica distribuição de correspondências na cidade

Contra as mudanças propostas pelo Governo Federal para mudanças no plano de saúde ofertado, servidores do Correios entraram em greve nesta segunda-feira (12) por tempo indeterminado. Em Guarulhos, as agências da empresa pública funcionaram normalmente, porém, a distribuição das correspondências acabou prejudicada em função da paralisação.
“Esse País é um absurdo. Do que adianta estar à agência funcionando se não tenho a certeza de que a correspondência vai chegar no prazo que preciso. É complicado”, disse o aposentado Nicolas Barreto, 63 anos.

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (FENTECT), a principal reivindicação dos funcionários do Correios está voltada para a alteração da utilização do plano de saúde. Diante deste cenário, os colaboradores podem ter que arcar com mensalidades no plano e a retirada de dependentes.
Além disso, o benefício poderá ser reajustado conforme a idade, chegando a mensalidades acima de R$ 900,00. O julgamento do plano de saúde está marcado para a próxima segunda-feira, dia 12 de março, no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

O HOJE apurou que a central de distribuição do Correios que atende a região central da cidade trabalhou nesta segunda com seu quadro de funcionários reduzido. Dos 70 colaboradores que possui, apenas quatro estavam trabalhando. Cada carteiro entrega em média por dia, nesta área, cerca de 1000 correspondências.

Antônio Boaventura
antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br
Foto: Ivanildo Porto

Deixe seu Comentário