A usuária Olivia Maria Rodrigues, 52, auxiliar de vendas, alega problemas para marcar um a simples consulta na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Vila Fátima, localizada na rua Esmeralda, n° 25. De acordo com Olívia, o principal problema é que os próprios chegam a formar filas por volta de cinco horas para conseguir marcar um exame.
Outro problema apontado também é a falta de um clínico há dois anos na unidade. “Falta muita coisa, eu tinha um exame de mamografia e não tinha médico para olhar”, revelou Olívia, destacando que os próprios funcionários afirmaram para os moradores protestarem contra essa situação.

A Secretaria da Saúde informou que a unidade atualmente com um clínico geral, um generalista (habilitado para prestar atendimento a todos os ciclos de vida, desde a criança até o idoso), um pediatra e duas ginecologistas, sendo que uma delas, neste momento, está de licença por conta de um problema de saúde.

“Mais um clínico geral passará a atender na Vila Fátima no início do próximo mês. Enquanto isso, todos os pacientes que procuram a unidade são acolhidos pela equipe de enfermagem, que classificam os casos segundo as prioridades, e encaixam os mais urgentes nas agendas dos médicos. Os exames laboratoriais são coletados diariamente, sem necessidade de agendamento prévio”.

Reportagem: Ulisses Carvalho
ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

3 COMENTÁRIOS

  1. A saúde ta um caos uma falta de vergonha tem que sair quatro horas da madrugada pra conseguir um encaixe sem falar do risco de ser morta ou estuprada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here