A Polícia Federal (PF), no Aeroporto Internacional de São Paulo, deflagrou na manhã de hoje (5), a Operação Bebel com o objetivo de desarticular uma organização criminosa transnacional que enviava e trazia drogas por meio das chamadas “mulas do tráfico” em voos internacionais.

As investigações tiveram início a partir da prisão de duas passageiras, com drogas nas bagagens, ocorridas no mês de janeiro de 2017, onde foram coletados documentos e informações que possibilitaram a localização e acompanhamento dos integrantes da organização criminosa que atuava nas cidades de Florianópolis, em Santa Catarina, Santa Maria e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e em São Paulo, no aeroporto internacional. Os criminosos aliciavam as pessoas, mediante promessa de pagamentos em dólares, para que transportassem uma mala até determinado país, geralmente contendo a droga cocaína oculta, e que as mesmas retornassem, após um curto período de permanência, com outra mala, onde criminosos, sediados naquele país, haviam inserido drogas sintéticas.

O financiador e possivelmente um dos chefes da organização criminosa já está preso em Santa Catarina, acusado pelos crimes de tráfico internacional de drogas e formação de quadrilha. Na ocasião de sua prisão foram apreendidos em sua posse 60 mil comprimidos de ecstasy. Na data de hoje foi cumprido um mandado de prisão temporária e três de busca e apreensão em Santa Catarina, e outros três mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul. No total, participam da operação 36 policiais federais.

O nome da operação decorre o apelido da pessoa apontada como responsável pelo aliciamento das “mulas do tráfico”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here