Emenda à saúde não é usada e vereador protesta

Emenda à saúde não é usada e vereador protesta

Segundo Paulo Roberto (PP), autor da emenda, Prefeitura diz que os R$ 100 mil para compra de remédios e insumos agora são desnecessários

A pauta da Sessão Ordinária da Câmara de Guarulhos realizada na tarde desta quinta-feira (12) foi toda cumprida. Os 77 Requerimentos e projetos de Lei do Grande Expediente foram lidos e deliberados favoravelmente; os cinco projetos da Ordem do Dia foram votados e aprovados. Um dos destaques da reunião, no entanto, foi o discurso durante o Pequeno Expediente do vereador Paulo Roberto, do PP. Entre críticas que fez à administração municipal, ele reclamou do não uso que o Executivo fez de uma emenda impositiva sua de R$ 100 mil dirigidos às unidades de Saúde. Posteriormente o Executivo pediu para ele alterar a emenda. “Vou fazer uma denúncia ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo sobre esta situação”, prometeu.

Segundo o vereador, sua emenda destinou R$ 75 mil para compras de remédio e mais R$ 25 mil para a aquisição de insumos. “Fui informado de que a Secretaria de Saúde comunicou à UBS do Jardim Flor da Montanha que não iria enviar medicamentos nem insumos pois não havia necessidade”, contou Paulo Roberto. “Como dizem isso, se sabemos que tem gente sem atendimento por falta de materiais?”, questionou Paulo Roberto. “Não vou alterar emenda de forma alguma, isso cabe ao prefeito, é ilegal!”.

Mais aeroporto

No Grande Expediente, entre 14 projetos de Lei deliberados, destaque para o PL 1087/2018, de Sandra Gileno (PSL), que institui o Serviço Atende, transporte gratuito para deficientes físicos, e o PL 1128/2018, de Thiago Surfista (PRTB), que obriga a presença de bombeiro civil em condomínios e edifícios residenciais e comerciais que tenham piscina.

Na Ordem do Dia, o vereador Marcelo Seminaldo (PT) apresentou o relatório final da Comissão Especial de Estudos que tratou da proibição por parte da GruAirport da presença no aeroporto de entregadores de refeições do sistema delivery. “A situação foi resolvida, mas a recorrência de problemas que encontramos no Aeroporto, cuja administração diz que obedece apenas a leis federais, nos incentiva a criar uma Comissão Especial de Inquérito”, comentou Seminaldo, comprometendo-se a apresentar a proposta na próxima Sessão. “Vamos investigar a relação entre o Aeroporto e nossa cidade”, declarou o petista.

Também foram aprovados os seguintes projetos: PL 505/2017 (Zé Luiz, PT), que cria o serviço gratuito de recolhimento domiciliar de animais mortos de pequeno porte por solicitaçãoProjeto de Decreto Legislativo 6069/2017 (Dr. Alexandre Dentista, PSDC), que concede o título de Cidadão Guarulhense ao professor de Educação Física Edésio Felipe Santiago, atuante na área da terceira idade; PL 3066/2017 (Carol Ribeiro, PMDB), sobre o serviço público de controle reprodutivo de cães e gatos por meio de unidade móvel para a castração de animais; e o PL 5528/2017 (Laércio Sandes, DEM), que instala lixeiras em frente dos estabelecimentos comercias e prestadores de serviços.

Ainda durante a sessão, a vereadora Janete Rocha Pietá (PT) informou que acrescentará “Lula” ao seu nome parlamentar, conforme sugestão de seu partido em nível nacional. A partir da próxima semana, informou, ela passará a atender por Janete Lula Pietá.

Arte-educadores parados

Antes, na Tribuna Livre, o munícipe Mário Cabral de Almeida denunciou a Prefeitura por contratar via concurso público 120 arte-educadores em 2017 e até agora não realizar as oficinas previstas no Programa Cultura Ativa. “Estão ignorando a demanda de cultura que existe na Cidade e não dão satisfação aos profissionais”, reclamou. Por conta disso, ele anunciou para o 28 de abril, às 16h, em frente à igreja matriz, no Centro, um ato contra esta situação.

Outro guarulhense inscrito, Ilo Carneiro de Arcanjo se pronunciou a respeito do tema “A renovação das políticas sociais do século XXI, nas esferas da Educação, Saúde, Segurança Pública e mobilidade urbana”. Seu discurso foi usado como pano de fundo para posteriores críticas e pedidos ao poder público em benefício principalmente dos idosos e deficientes físicos e por mais escolas e unidades de saúde, melhor transporte e infraestrutura urbana.

Foto: Karina Yamada

Deixe seu Comentário